segunda-feira, 16 de janeiro de 2017

TARDE DESPORTIVA 15 JANEIRO

Rádio Cova da Beira

Benfica e castelo Branco cada vez mais longe dos objectivos. Sertanense, que venceu o derby, fica mais próximo de seguir para a fase de subida. No distrital o Águias do Moradal ficou mais primeiro depois da sua própria vitória e do empate registado entre os dois clubes perseguidores.


SERTANENSE 2-0 V. SERNACHE
60' 1-0 Pedro Machado 
80' 2-0 Mauro Santos g/p 
O Sertanense está com um pé na fase de subida do campeonato de Portugal. A vitória no derby e a conjugação de resultados dos outros jogos permitem-lhe gerir os quatro pontos que tem de vantagem nos dois jogos que restam, com Operário, em casa e em Fátima na última jornada. 
O Vitória tem que começar a prepara a segunda fase, de manutenção, porque esta primeira não lhe esta a correr nada bem. Sendo, como se sabe, o objectivo principal a manutenção é necessário estabilizar a equipa para essa derradeira prova. 
Restam ao Vitória os jogos com o Fátima em casa e a deslocação a Oleiros na última jornada.

FÁTIMA 1-0 BENFICA C. BRANCO
8' 1-0 André Sousa na conversão de um livre directo. 
A derrota em Fátima pode ter deitado tudo a perder, se bem que, não foi nos jogos fora que o Benfica desperdiçou a oportunidade de estar entre os dois melhores, foi nos jogos que perdeu no Vale do Romeiro, com o Operário, U.Leiria e Sertanense, que isso aconteceu. Os encarnados só se podem queixar de si próprio. A série era, à partida, muito equilibrada, como se tem verificado, com muitos clubes a traçarem como objectivo a fase de subida, logo, o Benfica e Castelo Branco tinha que se ter preparado para esta situação.
Não estando fora, matematicamente, a possibilidade de chegar ao segundo lugar é remota. Nos jogos que restam ( Oleiros em casa e Sp. Ideal nos Açores) os encarnados podem fazer os seis ponto, só que já têm cinco de atraso para o Sertanense, o segundo da série.

OLEIROS 0-4 U. LEIRIA
5' 0-1 Kaká
21' 0-2 Anilton
35' 0-3 Amessan 
42' 0-4 Jorginho 
A primeira parte não correu nada bem aos homens de Oleiros. Sofrer quatro golos deita por terra qualquer estratégia. 


BELMONTE 2-1 PEDRÓGÃO
3' 0-1 Prata
70' 1-1 Fábio 
80' Flávio 

ÁGUIAS MORADAL 4-1 V. V. RÓDÃO
14' 1-0 Fábio Mariano
45+1 1-1 João 
50' 2-1 Ricardo Pires g/p - V.V.Ródão ficou reduzido a 10 na sequência do lance de penalti, expulsão (duplo amarelo) João.
58' 3-1 Ijair 
84'  4-1 Ijair

IDANHENSE 1-1 ALCAINS
6' 1-0 Vasco André g/p
61' 1-1 Fábio Sousa 

C.AC.FUNDÃO 1-1 ATALAIA DO CAMPO
14' 0- Velho g/p
90+1 Pina 

ONTEM:
IPCB 1-0 PROENÇA
55' 1-0 ????

A equipa do Águias do Moradal está bem lançada para poder regressar ao Campeonato de Portugal. Passou a dispor de sete pontos de vantagem para o Alcains, que segue na segunda posição e tem nove sobre o terceiro, Idanhense. É uma margem confortável, que lhes vai permitir gerir como muito bem entenderem. Na jornada deste domingo a equipa do Estreito venceu, como era expectável que acontecesse e veio a beneficiar do empate registado na partida que opôs o terceiro ao segundo. Idanhense, que tem vindo a fazer um campeonato equilibrado impôs um empate ao candidato Alcains. As duas equipas saíram penalizadas deste desfecho. Nos restantes jogos, o IPCB está a surpreender, venceu o Proença e subiu ao 4º posto. O Belmonte venceu com justiça o Pedrógão e no derby do concelho do Fundão houve divisão de pontos.
Na próxima jornada vão disputar-se os seguintes encontros: Proença - Belmonte, Pedrógão - Águias Moradal, V.V.Ródão - Idanhense, Alcains - C.Ac.Fundão e Atalaia do Campo - A.D.Estação.

FUTEBOL DE FORMAÇÃO 
Nos campeonatos nacionais, em Iniciados o fim de semana não foi nada positivo para os três clubes do distrito. Perderam todas. O Académico do Fundão perdeu em casa com o Viseu e Benfica, por 4-0, o Desportivo de Castelo Branco foi perder a casa do Fátima e o Benfica e C. Branco também perdeu em casa com com o Torreense, por 3-0. Nos juvenis o Desportivo foi derrotado na Marinha Grande, pelo Marinhense, por 4-0 e no campeonato da 2ª divisão em júniores o Benfica e C.Branco não foi além de um empate caseiro, a dois golos, com o Beira Mar.

FUTSAL
Nos campeonatos de juvenis e juniores os dois clubes do distrito perderam, O Grupo Desportivo da Mata foi goleado em casa do Sporting, por 19-0, para o nacional de juvenis e a Desportiva do Fundão, perdeu em casa com o Benfica, por 3-7, para o nacional de juniores.  Os dois conjuntos estão a terminar a primeira fase da prova e necessitam somar o maior número de pontos para poderem encarar a fase de manutenção com alguma tranquilidade. O GD Mata joga para a penúltima jornada em casa com a Escola D.João I e os fundanense vão jogar, na derradeira jornada, em casa da Burinhosa.
Na segunda divisão, em seniores, o destaque desta semana vai para a vitória do Cariense sobre o Lamas Futsal, impondo a primeira derrota à equipa de Lamas. Edgar Sanchez, Gonçalo, Shina e Tico apontaram os golos do Cariense. Com este triunfo a formação de Caria manteve o 4º posto da geral mas ganhou distância aos adversário que o perseguem. Pela negativa continuam as carreiras do Ladoeiro e Boa Esperança.A equipa do concelho de Idanha sofreu mais uma derrota caseira, por 5-2 com o Casal Velho e a equipa de Castelo Branco não conseguiu melhor que um empate a dois golos com a Mata. O Ladoeiro está no último posto, com apenas sete pontos e a Boa Esperança ocupa a modesta 8ª posição com 15 pontos. Na próxima jornada o Cariense vai visitar o líder da série C, Viseu 200, o Ladoeiro desloca-se a casa do Olho Marinho e a Boa Esperança vai jogar em casa do líder da série D, Casal Velho.


Autor: José Joaquim Ribeiro in "Rádio Cova da Beira"

quarta-feira, 11 de janeiro de 2017

À segunda tentativa, o orçamento de Penamacor foi aprovado

Mesmo sem alterações, o orçamento municipal de Penamacor já foi aprovado na Assembleia. Voltaram a ouvir-se críticas, mas maioria deu aval.

APROVADO, pronto a ser executado e sem qualquer alteração relativamente à proposta inicial. Pouco mais de uma semana bastou para que o orçamento apresentado pela Câmara Municipal de Penamacor para este ano fosse aprovado pela Assembleia Municipal, que reuniu em sessão extraordinária na segunda-feira. Ao contrário do que se verificou a 30 de dezembro, desta vez não foi apresentado qualquer requerimento a solicitar escrutínio secreto. É certo que, antes disso, as críticas voltaram a ouvir-se, mas não impediram que a maioria dos eleitos aprovasse o documento. Na votação, feita sob o habitual método de braço no ar, contaram-se, então, dois votos contra (José Aníbal Birra e Nuno Lucas, ambos do PS), sete abstenções e 14 votos a favor, entre os quais vários da oposição.
No momento de voltar a apresentar o documento, o presidente da Câmara, António Luís Beites (PS), adiantou que submetia a proposta sem qualquer alteração por considerar que as obras previstas são “necessárias”, de “grande abrangência” e “estruturantes” para o desenvolvimento do concelho.
Em resposta a críticas anteriores de que o investimento previsto estaria apenas concentrado na sede de concelho, António Luís Beites começou por explicar a importância de cada uma dessas obras e lembrou que há projetos já em curso e outros com candidaturas aprovadas, tendo ainda assumido que a centralidade da vila deve ser reforçada.
Por outro lado, também garantiu que está previsto investimento para as freguesias, tendo enumerado as obras e investimentos a realizar em cada uma das localidades, não deixando ainda de lembrar, em alguns casos, o investimento que ali tem vindo a ser feito.
A questão da dívida foi também abordada, com António Luís Beites a garantir que a 31 de dezembro a mesma era de 4,9 milhões de euros, o que representa uma redução superior a 50 por cento desde o início do mandato.
Ainda assim, a proposta e a atitude do autarca não deixaram de ser criticadas por alguns dos presidentes de junta eleitos pelo mesmo partido, como foi o caso de José Aníbal Birra, presidente da União de Freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires, que começou por alertar que caso fosse alvo de alguma ofensa ou tentativa de agressão faria queixa às autoridades.
José Aníbal Birra considerou que a proposta de orçamento é desequilibrada na distribuição das verbas e lembrou que Câmara não pertence ao presidente do Município, a quem voltou a acusar de falta de diálogo e de recusar ouvir as juntas.
Uma opinião que foi partilhada pelo presidente da Junta de Freguesia de Vale da Senhora da Póvoa, António Bogas, que afirmou que a “ligação estreita” prevista com o município tem sido difícil, mas que está agora a entrar “no bom caminho”.
Um caminho que o presidente da Junta de Freguesia das Aranhas, António Geraldes, também espera que seja seguido com a concretização não apenas das duas obras apontadas pelo presidente da Câmara para a sua freguesia, mas das quatro com as quais se terá comprometido, depois de António Geraldes ter pedido “pelo menos umas oito”.


Penamacor: Orçamento aprovado à segunda tentativa

A assembleia apreciou o orçamento pela segunda vez. Foto José Furtado/ Reconquista

O orçamento chumbado a 30 de dezembro não teve alterações desde o chumbo mas o desfecho foi diferente, embora continuem as críticas de algumas freguesias.


O Orçamento e as Grandes Opções do Plano da Câmara Municipal de Penamacor para 2017 foram aprovados na noite de segunda-feira, numa reunião extraordinária da Assembleia Municipal de Penamacor.
As propostas regressaram à assembleia depois de a mesma  as ter chumbado na reunião de 30 de dezembro, numa votação por voto secreto solicitada por cinco presidentes de junta e união de freguesias eleitos nas lista do PS, o mesmo partido do presidente da câmara municipal.
Na altura apenas o presidente da União de Freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires, José Aníbal Birra, manifestou de viva voz a discordância com a política do executivo de António Luís Beites, que acusou de ignorar as freguesias no orçamento.
O orçamento chumbado a 30 de dezembro não teve alterações desde o chumbo mas o desfecho foi diferente, tendo sido aprovado com 14 votos a favor, sete abstenções nas bancadas do PS e da coligação liderada pelo PSD e dois votos contra na bancada do PS, incluindo José Aníbal Birra.
Desta vez a votação foi de braço no ar, como é habitual.
Alguns presidentes de junta mantiveram as críticas de falta de investimento nas aldeias, que o presidente do município rebateu explicando o investimento em cada uma delas.
O orçamento para 2017 ronda os 12 milhões de euros e tinha como principais obras a requalificação da zona histórica, a ampliação da zona industrial, a recuperação do teatro clube e a requalificação do centro de saúde, projetos em andamento ou a concretizar na sede de concelho.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

ANTÓNIO BEITES RECANDIDATA-SE

Rádio Cova da Beira

António Beites anuncia disponibilidade para se recandidatar à presidência da câmara de Penamacor. No final da última assembleia municipal, o autarca anunciou a convocação para breve da comissão política do PS, a que preside, para analisar o tema Autárquicas 2017.
O autarca garante que a actual equipa socialista está pronta para se apresentar uma vez mais aos penamacorenses “em conversações com o meu executivo, estou completamente disponível, assim as condições se reúnam, para me apresentar novamente ao eleitorado em Outubro, e posso garantir que irei brevemente convocar a comissão política para abordar este tema”, o autarca acrescenta que “a equipa que me acompanha está disponível para esse compromisso e eu creio que as obras estruturantes que temos para 2017/2018 são fundamentais para que possamos olhar com outro optimismo para o futuro de Penamacor”.
O presidente da câmara de Penamacor admite que só uma anormalidade política impedirá os actuais autarcas de avançarem na corrida eleitoral “seguindo as orientações do PS nacional, estou disponível para abarcar um novo projecto esperando que esse percurso de deliberações dos diversos órgãos, decorra com toda a naturalidade”, em relação a outros candidatos do PS “não tomarei posições públicas sobre candidatos que possam estar em listas do PS sem que exista oficialmente a recandidatura”.
Para já António Beites diz que é prematuro falar em candidaturas nas freguesias e assembleia municipal “é um assunto que só será decidido depois da reunião da comissão política do PS”.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

DEPOIS DO CHUMBO, AMP APROVA PLANO E ORÇAMENTO

Rádio Cova da Beira

A Assembleia Municipal de Penamacor (AMP) deu luz verde ao plano e orçamento apresentado pelo executivo para 2017. Depois do chumbo, a 30 de Dezembro, ontem tudo podia acontecer.

A Assembleia Municipal de Penamacor fez um minuto de silêncio em homenagem a Mário Soares.


Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Penamacor: Orçamento municipal volta a votação depois de primeiro chumbo

Cinco presidentes de junta eleitos pelo PS pediram o voto secreto e o orçamento acabou recusado. Nova votação é esta segunda-feira.


José Aníbal Birra (a votar) liderou a contestação ao executivo de António Luís Beites. Foto José Furtado/ Reconquista



Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

ARANHAS PROMOVE "AINDA AGORA AQUI CHEGUEI" 2016

Rádio Cova da Beira

Chegou em 2015 para promover os produtos da freguesia de Aranhas (Penamacor). Assente em tradições seculares da aldeia, a população da localidade aderiu com a abertura ao público das suas casas, lojas e garagens "mostrando os saberes e sabores" através dos produtos expostos.

De acordo com a autarquia de Aranhas, com o tradicional desfile das varas rapidamente o fumeiro de Aranhas destacou-se de todos os outros que pretendiam promover

"O fumeiro de Aranhas passou a merecer a nossa melhor atenção e a organização do evento tinha aqui um trabalho árdua pela frente. A junta de freguesia passou a ajudar e a incentivar os produtores locais a organizarem as suas vendas, procurámos e incentivámos o aparecimento de novos empresários a lançarem-se na produção e comercialização do fumeiros de Aranhas, criámos um regulamento para o evento, definindo o perímetro das feira, os produtos autorizados e o tipo de restauração presente", refere o presidente da junta de freguesia.

António Geraldes, que falava no período antes da ordem do dia da última sessão da Assembleia Municipal de Penamacor, deu conta que ao longo dos dois últimos anos, a autarquia procedeu ao registo de todo o processo do Fumeiro de Aranhas desde a alimentação dos animais, passando pelos ingredientes presentes no enchido, a maneira como se cortam as carnes, como se preparam e se separam e até como seca o fumeiro

"Fez-se uma prova cega de vários enchidos particulares da aldeia orientada por três técnicas de Vila Real e pelo veterinário Luís Figueira e onde foi possível identificar e diferenciar os sabores e a qualidade da carne assim como o processo de toda a fumagem", explica o autarca.

Depois do trabalho concluído foram conhecidas as características específicas do fumeiro da freguesia estando a ser criada uma comissão de acompanhamento de todo o processo do fumeiro da localidade composta por três técnicos especializados em veterinária e pecuária, em representação da câmara municipal de Penamacor e da freguesia de Aranhas, e foi convidado um representante da Escola Superior Agrária de Castelo Branco (IPCB) para ajudar no processo

"Na terceira edição do evento (20,21 e 22 de Janeiro de 2017), ficamos felizes por dois empresários do concelho de Penamacor estarem interessados em produzir e comercializar o enchido do fumeiro de Aranhas. Os seus fumeiros já vão estar presentes na edição de 2017" anunciou António Geraldes.

Ainda de acordo com o presidente da junta de Aranhas, outros empresários já mostraram interesse em participar no certame. António Geraldes aproveitopu para convidar  todos a visitarem a freguesia e conhecer o evento "Ainda Agora Aqui Cheguei" onde está prometida muita animação.


Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

PENAMACOR: SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DA AM JÁ TEM DATA MARCADA

Rádio Cova da Beira

Está agendada para segunda-feira, nove de Janeiro, às 20:30H, a sessão extraordinária da Assembleia Municipal de Penamacor para novamente analisar os dois pontos chumbados na última sessão do órgão: Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2017 e a Autorização Prévia para Assunção de Compromissos Plurianuais.

Foram os dois temas que, por voto secreto solicitado por seis presidentes de junta de freguesia, a Assembleia Municipal reprovou no passado dia 30 de Dezembro 2016. Alegando que a câmara municipal tem esquecido as freguesias, em termos de investimentos, os autarcas solicitaram à mesa da AM a votação secreta dos dois pontos referidos. Por nove votos favor, sete contra e três abstenções, o orçamento e as grandes opções do plano não foram aprovadas.
Apesar do final da sessão não ter prestado declarações, o presidente da câmara municipal referiu que os mesmos documentos seriam remetidos novamente à Assembleia Municipal sem qualquer alteração. É isso que segunda-feira acontece dado que na reunião extraordinária da câmara municipal, que decorreu esta quarta-feira, o assunto foi analisado e o executivo não fez qualquer alteração aos documentos. Resta esperar pela votação da próxima segunda-feira e saber se todos os presidentes de junta mantêm o sentido de voto.

No encontro do passado mês de Dezembro, apenas o presidente da junta de freguesia da União de Freguesias de Aldeia de João Pires, Águas e Aldeia do Bispo, mostrou o descontentamento com a postura do presidente da câmara. Entre outras críticas, José Aníbal Birra apontou o dedo à edilidade pela falta de apoio ao sector social do concelho

" O apoio que a câmara deu na área social foi a uma instituição privada. Um subsídio de 150 mil euros a uma empresa que tem um trabalhador. A situação fica cara ao município".

Lamentando o desconhecimento do processo do autarca da União de Freguesias, o presidente câmara assegura que a realidade da residencial Póvoasol é outra "estão 20 camas disponíveis, criou vários postos de trabalho e muito em breve a IPSS, e não uma instituição privada, irá inaugurar a estrutura com a presença de um membro do Governo. A câmara apoiou uma estrutura que estava bloqueada criou duas dezenas de camas e vai criar mais 20 no próximo ano, assim como postos de trabalho. Estamos cá para apoiar todas as instituições de solidariedade social dentro do que são as transferências de despesas de capital".

Prometendo que não se cala até ao fim do mandato, José Aníbal Birra voltou a garantir "que quando escorreitamente esse apoio foi dado a instituição nem um funcionário tinha. Houve um utente que foi para lá mas a família teve que o tirar de lá por falta de apoio e voltou para o lar D. Bárbara. O Senhor Presidente tem que saber ouvir", disse o autarca da União de Freguesias.

O município de Penamacor encontrou o imóvel da IPSS Póvoasol, com órgão autónomos, ainda em construção onde estavam investidos cerca de um milhão de euros de fundos próprios, sem um único apoio público

"Numa das reuniões que a câmara manteve com os promotores da residência, à autarquia foi dado a conhecer que eram necessários 500 mil euros para concluir a primeira fase, que são 20 camas que hoje estão a funcionar. Dentro dos fundos disponíveis da IPSS, do crédito possível que banca lhes dava, o município assumiu um compromisso de, após o início das obras, no final de seis meses transferir a verba de 150 mil euros para viabilizar o investimento de capital. A IPSS está a funcionar, credenciada e com acordos com a Segurança Social. No início de 2017 serão concluídas as obras para mais 20 camas", explicou António Beites na sequência de um pedido de esclarecimento feito por Manuel Robalo, da bancada "Juntos Por Penamacor". 

Sobre o assunto, o presidente da câmara deixou ainda um aviso ao autarca da União de Freguesias "não lhe admito que venha para aqui colocar no ar a ideia de que a câmara deu apoios a uma entidade privada, Que fique claro!", disse o edil.


Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

terça-feira, 3 de janeiro de 2017

DECISÃO INÉDITA EM PENAMACOR: ASSEMBLEIA MUNICIPAL CHUMBA PLANO E ORÇAMENTO

Rádio Cova da Beira

Na história da democracia em Penamacor nunca a assembleia municipal chumbou o plano de atividades e orçamento apresentado pela câmara. Aconteceu no penúltimo dia de 2016 no decorrer da última sessão do órgão.

À semelhança das últimas duas sessões, esta também ficou marcada pela troca de criticas entre o presidente da câmara municipal de Penamacor, António Beites, e o presidente da junta da União de Freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires, José Aníbal Birra. Para o autarca de freguesia, o presidente da CMP "persiste em não assumir os compromissos que teve para connosco. Não dialoga, não coopera, foge às questões, não responde às comunicações e solicitações e não se inibe de assumir com particulares assuntos que são da responsabilidade da junta", O presidente da junta da União de Freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires, disse ainda "que para justificar o que não faz, o presidente da CMP evoca quase sempre a dívida deixada pelo seu antecessor mas nunca na assembleia municipal referiu o que lhe foi deixado em caixa, importância superior a um milhão de euros. Esquece-se que enquanto presidente de junta de Benquerença liderou o ranking dos presidentes para que a dívida existisse". José Aníbal Birra acusou ainda o presidente de câmara de discriminar IPSS´s nos apoios concedidos.
António Beites garante que todas as reuniões solicitadas foram efectuadas e acusa ao autarca da União "continuar a não ouvir  o que o presidente da CMP diz, mas vou repetir, quantas vezes foram necessárias, que estamos cá  para apoiar tudo o que for investimento no concelho de Penamacor e as IPSS´s terão na devida altura todo o nosso apoio. Digo isto aqui e perante qualquer dirigente das nossas instituições". Para o edil penamacorense, a intervenção do autarca de freguesia "foi uma afronta ao actual presidente da câmara e não contrário". (Um tema que com desenvolvimento em próximas notícias)
Depois de explicar as linhas do plano de actividades e orçamento para 2017, a mesa da assembleia municipal recebeu um requerimento subscrito por seis presidentes de junta eleitos pelo PS ( José Aníbal Birra- União de Freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João  Pires; António Pinto - União de Freguesias de Pedrógão de São Pedro e Bemposta; António Geraldes- Aranhas; João Alves - Meimoa: David Vila Boa - Meimão e António Borges- Vale da Senhora da Póvoa), este último ausente da sessão, solicitando que a votação do plano e orçamento para 2017 em vez fosse feito por voto secreto em vez da habitual votação de braço no ar.
Vota favoravelmente a pretensão, o plano e orçamento foram chumbados por nove votos contra, sete a favor e três abstenções.
No final da sessão, o presidente da câmara municipal de Penamacor não quis prestar declarações obre a votação verificada, mas a RCB sabe que esta quarta-feira o executivo da câmara municipal reúne também para analisar a situação. Os documentos não deverão ser alterados e dentro de duas semanas devem ser novamente colocados à votação numa sessão extraordinária da assembleia municipal.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

PENAMACOR: BOMBEIROS TÊM NOVA VIATURA

Rádio Cova da Beira

Trata-se de uma ambulância de transporte de doentes com capacidade para oito pessoas e que foi oferecida à corporação por uma benemérita natural da freguesia de Aranhas.

A nova ambulância chegou à corporação na passada sexta-feira; dia em que a assembleia geral da associação aprovou por unanimidade o plano de actividades para 2017. Em declarações à RCB o presidente da direcção da corporação sublinha que a chegada desta viatura veio suprir uma lacuna há muito sentida pelos soldados da paz que vão agora centrar a sua atenção na compra de uma viatura de primeira emergência que vai ficar afecta à secção do Meimão “nós já demos início ao processo de negociação para a sua aquisição uma vez que as pessoas da freguesia e os bombeiros do Meimão angariaram 20 mil euros e a câmara municipal já se comprometeu a atribuir uma verba de igual valor pelo que esperamos em breve poder adquiri-la. Entretanto também nos foi entregue, no passado dia 30, uma viatura de transporte de doentes que nós não possuíamos. Foi uma oferta de uma benemérita natural da freguesia de Aranhas mas que vive em Lisboa e sem dúvida que foi uma bela prenda de natal que a corporação recebeu”.   
Já no que diz respeito às instalações, Porfírio Saraiva assume que a grande prioridade vai para a construção de novas garagens para o aparcamento de viaturas. Uma obra que vai ser candidatada ao novo quadro comunitário de apoio “nós temos várias viaturas que diariamente estão ao sol e à chuva uma vez que o nosso espaço de aparcamento está lotado e por isso vamos continuar a tentar candidatar esta obra a fundos comunitários; para além disso pretendemos também adquirir novos materiais de socorro e reforçar a aposta na formação dos nossos bombeiros para que eles possam estar cada vez mais capacitados a prestar um melhor serviço às populações”.
O orçamento dos bombeiros de Penamacor para este ano é de um milhão e 300 mil euros.

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

FEVEREIRO 2016: CAÇA NA RNSM É UM NOVO FÔLEGO

Rádio Cova da Beira

A autorização da caça na zona sul da Reserva Natural da Serra da Malcata (RNSM) "é uma decisão acertada e necessária" considera a vereadora do executivo da câmara municipal de Penamacor. Ilídia Cruchinho foi convidada da RCB para comentar os principais acontecimentos que marcaram o mês de Fevereiro na região.

A autarca recorda que só a zona sul da RNSM não estava abrangida pela possibilidade da actividade de caça daí que a portaria publicada "venha dar um novo fôlego àquele território", declara. O controlo da caça grossa, fundamentalmente do javali, é uma tarefa fundamental "para que através de outras candidaturas possamos criar condições na Serra da Malcata para que o coelho seja reintroduzido, para que haja alimento e para que no futuro o lince possa voltar à serra".Ilídia Cruchinho  acredita que, dentro de alguns anos, o lince seja efectiivamente mais uma atracção daquele território "temos as condições para novamente termos o lince no seu habitat natural", conclui.
Em Fevereiro, incontornável, o tema das portagens. A autarca de Penamacor defende que a "luta pela abolição das portagens deve continuar" dado que o Interior de Portugal tem e está a ser muito penalizado com a medida. Um dos barómetros era a visita que muitas pessoas faziam aos familiares residentes nesta zona " algo que registou uma quebra enorme" defende.
O posicionamento de Penamacor na área da saúde distrital (ULS de Castelo Branco ou CHCB), e o crescimento da CerFundão foram outros temas comentados. No primeiro, Penamacor, embora inserido na Unidade Local de Saúde de Castelo Branco, pode continuar a escolher, sempre que se justifique o CHCB, quanto ao fortalecimento da empresa sediada na zona industrial do Fundão "é uma boa notícia para o sector frutícola da região", disse.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

ANTÓNIO GUTERRES: AMP APROVA VOTO DE CONGRATULAÇÃO

Rádio Cova da Beira

A Assembleia Municipal de Penamacor (AMP) aprovou, por unanimidade, um voto de congratulação pela eleição de António Guterres para o cargo de Secretário Geral das nações Unidas. "Uma eleição, por unanimidade e aclamação, que deve encher de orgulho todos os beirões", refere o presidente da Assembleia Municipal.

"António Guterres possui todas as qualidades para assumir tão elevado, nobre e responsável cargo e podemos estar confiantes que a sua competência não deixará de produzir resultados na promoção da harmonia entre todas as nações e da paz do Mundo", refere o documento apresentado por Anselmo Cunha. Um voto de congratulação que destaca as qualidades humanas, intelectuais e políticas do novo Secretário Geral da ONU acrescidas da "experiência adquirida em muitos, variados planos e cargos".
"O nosso Mundo carece de líderes com a superioridade moral e cívica que é reconhecida a António Guterres e se esse e outros traços da sua personalidade foram moldados e influenciados na matriz cultural que também nós partilhamos nesta nossa geografia beirã então temos razão para nos sentirmos orgulhosos", lê-se no documento.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

PENAMACOR: ASSEMBLEIA APROVA LOUVOR A RUI ESTEVES

Rádio Cova da Beira

A Assembleia Municipal de Penamacor (AMP) aprovou, por unanimidade, um voto de louvor a Rui Esteve pelo trabalho desenvolvido no distrito de Castelo Branco quando exerceu funções de Comandante Distrital de Operações de Socorro e pela nomeação para o cargo de Comandante Nacional Operacional da Protecção Civil.

A AMP enaltece o trabalho desenvolvido não só no combate aos incêndios  como noutros episódios de socorro
"É reconhecer o mérito público deste homem através de um voto de louvor pelo empenho na missão que lhe foi confiada e proporcionou ao nosso concelho e distrito viver em clima de paz e de grande tranquilidade", referiu Guida Leal, da bancada do PS, que apresentou a proposta. O documento refere ainda "ser de toda a justiça reconhecer publicamente a dedicação deste homem no apoio que deu aos nossos serviços municipais de protecção civil".

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

Assembleia Municipal de Penamacor chumbou orçamento

Assembleia Municipal de Penamacor chumbou orçamento

A Assembleia Municipal (AM) de Penamacor chumbou, em sessão realizada na sexta-feira, o orçamento e grandes opções do plano daquela autarquia para este ano, confirmou hoje à agência Lusa o presidente daquele órgão, Anselmo Cunha.
Com um valor global de 12,096 milhões de euros, a proposta de orçamento apresentada a este órgão em que a maioria dos deputados foi eleita pelo PS tinha sido aprovada por maioria na Câmara Municipal, que também é liderada pelo socialista António Luís Beites.
Na altura, o autarca deste município do distrito de Castelo Branco salientou que este era “um orçamento muito rigoroso e até de alguma agressividade orçamental”, face à exigência das obras inscritas e da necessidade de se manter o trabalho de ajustamento orçamental e redução da dívida.
As requalificações da zona histórica e envolvente do Castelo, do Teatro Clube de Penamacor e do Centro de Saúde, bem como a implementação e execução em obra de infraestruturas na área de acolhimento empresarial para a zona industrial foram algumas das obras que António Luís Beites incluiu neste documento, que não passou no escrutínio da AM.
“Na votação registaram-se nove votos contra, sete a favor e três abstenções, pelo que o documento saiu chumbado”, disse à Lusa Anselmo Cunha.
Segundo explicou, a votação dos pontos relativos ao orçamento e ao plano plurianual foi realizada por voto secreto, depois de ter sido apresentado um requerimento para esse efeito.
“Apesar de ser inédito na nossa Assembleia, tal está previsto na lei e portanto procedeu-se em conformidade”, referiu, adiantando que o requerimento foi subscrito por alguns presidentes de junta de freguesia e que não apresentava mais nenhuma fundamentação para além de invocar a lei que prevê o escrutínio secreto.
Anselmo Cunha esclareceu ainda que, perante este chumbo, cabe à Câmara voltar apreciar o documento (que pode ou não sofrer alterações), de modo a que este seja novamente submetido à Assembleia Municipal.
Dadas as circunstâncias, tal deve ocorrer numa sessão extraordinária, que previsivelmente poderá ser marcada para a próxima semana.
A agência Lusa tentou contactar o presidente da Câmara Municipal, mas ainda não foi possível.
*Lusa
José Lagiosa in "Beiranews"

segunda-feira, 2 de janeiro de 2017

PENAMACOR ELOGIA TRANSPARÊNCIA NA CISÃO DAS "ÁGUAS LISBOA E VALE DO TEJO"

Rádio Cova da Beira

Penamacor foi um dos municípios que votou a favor a cisão do sistema multimunicipal das “Águas de Lisboa e Vale do Tejo”, que recentemente foi aprovada em assembleia geral de accionistas. Os municípios dos anteriores sistemas do Zêzere e Côa, Centro, Norte Alentejano e Centro do Alentejo ficam agrupados numa nova empresa, a “Águas do Tejo” .

Na última reunião do executivo penamacorense, a bancada da oposição quis saber as razões que levaram o presidente da autarquia a votar favoravelmente. António Beites esclarece que a decisão apenas diz respeito à vertente saneamento, e não à água, e que as garantias dadas pelos responsáveis das Águas de Portugal, Lisboa e Vale do Tejo e pelo Secretário de Estado da tutela são suficientes para o município aprovar a estratégia. Nos próximos cinco anos as tarifas de saneamento não se alteram e as câmaras vão ser compensados pela saída das autarquias que incluem alguns dos municípios mais populosos do país, através de um fundo específico criado pelo ministério do ambiente
“Sendo essa questão reforçada com uma tarifa até três cêntimos no critério de solidariedade nos segundos cinco anos. Considerando que a partir de 2026 toda a vertente em baixa (saneamento e água) irá ser fiscalizada através da ERSAR, aliás como hoje já acontece com a alta, a partir de 2026 é uma situação que a Entidade Reguladora irá definir as próprias tarifas a nível nacional e é uma questão que não se coloca para estes municípios”.
O presidente da câmara de Penamacor aproveitou para elogiar a transparência colocada neste processo em contraste com o processo de transição dos subsistemas em alta dos municípios para, na região, a Águas do Zêzere e Côa
“Pautou-se por uma enorme falta de transparência e até de informação suficiente para que os municípios se pudessem manifestar, creio que desta vez houve um esclarecimento e frontalidade devidas dos responsáveis das empresas quer do Estado português”.
Ao contrário de Penamacor, outras câmaras da região, casos do Fundão e Belmonte, não escondem alguns receios face ao desenvolvimento deste processo no futuro.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"