sexta-feira, 25 de agosto de 2017

Penamacor: Câmara municipal lança ultimato ao hotel

Dossiê sobre o caso avança para tribunal se as dúvidas não forem esclarecidas em breve, promete o presidente.

A câmara quer o reconhecimento do investimento que fez na sociedade. Foto Reconquista

A Câmara Municipal de Penamacor tem preparado o dossiê sobre a sua participação no hotel da vila para entregar em tribunal caso as dúvidas que gostaria de ver esclarecidas junto do seu parceiro privado não sejam elucidadas em breve.
A garantia foi deixada na última reunião pública do executivo pelo presidente António Luís Beites, que voltou a ser questionado pela oposição.
O vereador Pedro Folgado, eleito pela coligação liderada pelo PSD, continua a procurar respostas para duas dúvidas essenciais.
“A primeira é saber se houve mais algum desenvolvimento na demanda em busca das participações desaparecidas, e a segunda questão tem a ver com a reflexão no capital social das sociedades dos investimentos que o município lá fez em tempos. E a pergunta é em que ponto de situação estão estas duas matérias e para quando é que se prevê uma resolução”, questionou durante a sessão.
António Luís Beites disse que gostaria de manter o diálogo com os privados que gerem o hotel mas face ao que diz ser a ausência de resultados práticos tem preparado o próximo passo, que é recorrer aos tribunais.
Uma ameaça que não é nova, já que em fevereiro deste ano o presidente tinha deixado um primeiro aviso público, dando como prazo o final do mandato.
Até ao momento “temos trocado vária correspondência e feito uma enorme pressão para que os investimentos do município sejam refletidos nas respetivas demonstrações financeiras”.
Segundo o presidente do município “tem havido resistência das duas sociedades em relação às nossas pretensões e esperamos chegar a um entendimento sem termos que recorrer à via jurídica. Mas se tivermos que o fazer temos um dossiê preparado sobre o tema e nos próximos tempos ou há um entendimento ou temos que avançar para outras vias”, afirmou em declarações citadas pela Rádio Cova da Beira.
O Palace Hotel & Spa Termas de São Tiago abriu em 2012 e nasceu de uma parceria entre a Câmara Municipal de Penamacor e o empresário Gumercindo Oliveira Lourenço.
O município entrou no projeto, por exemplo, com a cedência do terreno.
O hotel envolve duas sociedades- a Malcatur e Grupo de Desenvolvimento Termas de Portugal.
As dúvidas da oposição quanto à participação do município na sociedade têm sido levantadas não só entre os vereadores mas também na assembleia municipal, onde são analisadas e votadas as contas do município.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

FUTEBOL: PEDROGÃO S. PEDRO JÁ COMEÇOU ÉPOCA

Rádio Cova da Beira

Com o objectivo "de praticar um futebol de qualidade e positivo", o Pedrogão de S. Pedro iniciou esta semana os treinos tendo em vista a participação no Campeonato Distrital da AF Castelo Branco e Taça de Honra “José Farromba”, 2017-2018. Com um plantel de 19 jogadores, o treinador diz-se "confiante em realizar uma boa temporada para ficar acima do meio da tabela". Refere André Matias.

O técnico do clube do concelho de Penamacor acrescenta à RCB que " o nosso objectivo não passa por lutar pelo título, mas sim, por ganhar três pontos em cada jogo e preparar este temporada, não como um ano zero, mas sim, criar bases para que na época seguinte possamos lutar por outros objectivos e lugares." Conclui André Matias.

Conheça o plantel 20187-18 do Pedrogão de S. Pedro:

Guarda-redes:
Eduardo e Henrique

Defesas:
Carrilho, Batista, Rui Reis, Cabrito, Gelson, Carlotes

Médios:
Carlos Lourenço, Jota, Bruno Sousa, Samuel, Gonçalo Brandão, Pedro Prata, Nuno Mota e Goulão

Avançados:
João Lisboa, Ricardo Pires e Pedro Lopes.

Treinador principal: André matias

Treinador adjunto: José Luís

Enfermeiro: Artur.

Jogos de pré-época:

Dia 25 de agosto - 20h:
VV Rodão - Pedrogão S. Pedro

Dia 26 de agosto (apresentação aos sócios) - 17h:
Pedrogão S. Pedro - Mação

Dia 27 de agosto - 17h:
UD Belmonte - Pedrogão S. Pedro

Dia 2 de setembro - 16h:
Pedrogão S. Pedro - VV Rodão

Dia 3 de setembro - 17h:
Pedrogão S. Pedro - UD Belmonte

Dia 6 de setembro - 20h:
CA Fundão - Pedrogão S. Pedro

Dia 13 de setembro - 19h:
Benfica e Castelo Branco - Pedrogão S. Pedro.

A competição 2017-18 para a equipa de André Matias começa dia 10 de setembro (Taça de Honra "José Farromba"), em Alcains.


Autor: Miguel Malaca in "Rádio Cova da Beira"

IBERSACO: HÁ 3 MESES À ESPERA DE ENERGIA

Rádio Cova da Beira

Há três meses que a Ibersaco, empresa sediada em Penamacor, aguarda pela ligação de um PT que lhe permita ter energia eléctrica no novo pavilhão e começar a laborar com o novo equipamento. Armindo Reis, administrador da Ibersaco, lamenta a burocracia que tem atrasado o arranque de um investimento de dois milhões e meio de euros.

“Estamos há três meses com burocracias, tem sido uma luta constante de telefonemas, papéis para a frente e para trás, falo do governo e não da câmara municipal que tem sido incansável no apoio, mas as instituições do governo não funcionam, e ainda se desculpam que Agosto é complicado porque está muita gente de férias, toda a gente merece descansar mas têm que se reorganizar para que o país não pare porque vamos todos de férias”.
O empresário espera no próximo mês de Setembro ter o problema resolvido para transferir a fábrica para o novo pavilhão e começar a laborar com o novo equipamento que vai triplicar a produção, que é actualmente de 250 mil sacos por dia “assim que tiver energia no novo pavilhão vamos arrancar com as novas máquinas que adquirimos, passar a actual unidade fabril para o novo pavilhão e vamos começar a reestruturar esta unidade existente para a eventualidade de avançarmos com a elaboração da nossa matéria prima.”
Assim que a transferência estiver concluída a Ibersaco pretende começar a criar condições para arrancar no pavilhão mais antigo com a produção de matéria-prima que importa na sua totalidade “a ideia é produzir ráfia de polipropileno aqui em Penamacor para controlarmos todo o sistema do saco, desde o inicio até ao final, o que permite diminuir os custos, aumentar a qualidade, aumentar a produção e a exportação”. Actualmente a Ibersaco, instalada há cerca de 25 anos em Penamacor, exporta 80% da sua produção para Europa e África e o próximo investimento, “a médio longo prazo” é passar a produzir a matéria prima.
Com as energias canalizadas para as mudanças e para o novo investimento, o empresário, que detém também a Borpil – produtos alimentares, decidiu adiar o projecto de construir uma fábrica de pimentos em Penamacor “já fizemos testes ao pimento nesta zona, tem qualidade e dá produção mas para já com estes investimentos e sem apoio nenhum possivelmente não haverá possibilidade de reabrir agora”.
Para já o grupo está concentrado no novo investimento da Ibersaco que foi realizado sem apoios comunitários por isso é preciso “dar passos seguros” antes de avançar para um novo investimento.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

quarta-feira, 23 de agosto de 2017

BEITES RESPONDE A TORRÃO

Rádio Cova da Beira

Em causa as declarações do ex-autarca e actual candidato independente à câmara de Penamacor que diz que os últimos quatro anos foram um desperdício no que diz respeito ao aproveitamento de oportunidades, fixação de pessoas e criação de postos de trabalho no concelho. O actual presidente da câmara de Penamacor e candidato do PS lamenta as declarações que só podem vir de quem não reside e desconhece a realidade do concelho.

"São profundamente lamentáveis e só são possíveis serem ditas por alguém que não reside no concelho de Penamacor e que nestes últimos quatro anos não andou por cá. Nós encontrámos este concelho com um modelo de gestão financeira desastroso, com as contas completamente desequilibradas quer em termos orçamentais quer em termos financeiros, conseguimos em quatro anos reabilitar as contas e não foi por isso que não fizemos um conjunto de investimentos estruturais em Penamacor".
O autarca recorda que foi encontrar o concelho estagnado no capítulo da atractividade empresarial, com o PDM parado, e uma zona industrial bloqueada. A aprovação do PDM, do plano de pormenor da zona industrial, o seu aproveitamento para novos lotes e a aprovação de uma candidatura de um milhão de euros para o seu alargamento foi um trabalho feito nos últimos quatro anos e que o anterior executivo, liderado por Domingos Torrão, não conseguiu resolver em 12 "é completamente vergonhoso as declarações que o actual candidato e ex-presidente de câmara proferiu sobre o concelho de Penamacor. Nos 12 anos que o Dr. Domingos Torrão nunca conseguiu desbloquear estes problemas, estagnou a atractividade empresarial em Penamacor e bloqueou a nossa zona industrial.”
António Beites recorda ainda a resolução de outro processo que herdou - a divida das águas e saneamento – que o anterior autarca e agora candidato nunca conseguiu resolver ”conseguimos inverter um ciclo negativo da sustentabilidade das nossas infraestruturas. Eu quando cheguei a Penamacor as facturas da água e saneamento eram devolvidas e nem sequer eram registadas, era empurrar problema com a barriga para a frente, nós em quatro anos conseguimos resolver esses problemas".
Questionado sobre o facto de dois candidatos anunciados pelo PS, Aranhas e Pedrógão de S. Pedro, terem virado a agulha para apoiar a candidatura de Domingos Torrão, o autarca diz que é a população que tem que fazer esse julgamento “as atitudes ficam com quem as toma, não me parece um processo de grande credibilidade alguém que dá a cara e depois volte atrás, mas isso é a população que vai julgar. O que posso dizer é que encontrámos alternativas com extraordinárias equipas compostas por gente séria e honesta. Sinceramente, vamos à luta nas duas freguesias porque o nosso intuito é vencer todas as freguesias porque temos as melhores equipas”.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

terça-feira, 22 de agosto de 2017

Futebol: Já são conhecidos os jogos do campeonato distrital que começa a 17 de setembro

Futebol: Já são conhecidos os jogos do campeonato distrital que começa a 17 de setembro

Realizaram-se ontem, dia 21, na sede da AFCB os sorteios do Campeonato Distrital Bricomarché e da Taça Honra José Farromba.

O Campeonato Bricomarché, começa dia 17 de setembro, com os seguintes encontros:

Proença a Nova - IPCB
Sertanense "B" - V. Sernache
U.Belmonte - Atalaia do Campo
Vila Velha de Ródão - Pedrogão S. Pedro
Alcains - Fundão
Folga o Idanhense.
Também se realizou o sorteio para a "Taça José Farromba" cuja 1ª Jornada que vai ter lugar a 10 de Setembro, com os seguintes encontros
Serie A
Alcains - Pedrogão S. Pedro
Atalaia do Campo - Fundão
Idanhense  Belmonte

Série B
IPCB - Proença a Nova
Sernache - Sertanense "B"

Folga  Vila Velha Ródão.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

CMP EQUACIONA VIA JUDICIAL

Rádio Cova da Beira

A Câmara Municipal de Penamacor (CMP) tem preparado um dossier sobre a participação do Município no hotel da vila, para avançar para a via judicial se o assunto não ficar resolvido em breve. A confirmação deixada por António Beites na última reunião pública do executivo em resposta a duas questões sobre o tema colocadas por Pedro Folgado da bancada da oposição.

“A primeira é saber se houve mais algum desenvolvimento na demanda em busca das participações desaparecidas, e a segunda questão tem a ver com a reflexão no capital social das sociedades dos investimentos que o município lá fez em tempos, e a pergunta é em que ponto de situação estão estas duas matérias, para quando é que se prevê uma resolução?”.
O presidente da câmara de Penamacor diz que tem feito pressão junto das duas sociedades em causa mas até à data sem resultados práticos “temos trocado vária correspondência, temos feito uma enorme pressão para que os investimentos do município sejam reflectidos nas respectivas demonstrações financeiras, que ainda não se encontram reflectidos, nós já fizemos sentir o nosso enorme desconforto relativamente a esta matéria. No ano passado ambas as sociedades apresentaram resultados líquidos positivos, ao contrário do ano anterior em que a quota parte do endividamento da empresa reflecte-se depois na capacidade de endividamento do município, é uma enorme preocupação que temos.”
O autarca preferia resolver o problema pela via do diálogo mas face à ausência de resultados práticos, tem um dossier com toda a documentação e levantamento da participação do município nas duas sociedades para avançar para a via judicial “tem havido resistência das duas sociedades em relação às nossas pretensões, esperamos chegar a um entendimento sem termos que recorrer à via jurídica mas se tivermos que o fazer temos um dossier preparado sobre o tema e nos próximos temos ou há um entendimento ou temos que avançar para outras vias.”
Em causa está o facto de até hoje a participação financeira do município não estar reflectida no capital social das duas sociedades promotoras do hotel e termas de Penamacor.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

PSD ABANDONOU PENAMACOR

Rádio Cova da Beira
O lamento é dos vereadores da coligação “Juntos por Penamacor”, ambos militantes do PSD, que continuam à espera da prometida jovem lista anunciada pelo líder da distrital social democrata para as eleições de 1 de Outubro naquele concelho. No final da última reunião pública do executivo, Vítor Gabriel, lamentou a ausência de uma candidatura do PSD em Penamacor.

"Continuo à espera da tão prometida jovem lista que iria renovar Penamacor apareça com o apoio do PSD, embora analisando as várias listas chegamos à conclusão que esses pressupostos não são cumpridos, coloca-se a possibilidade do PSD não ter uma candidatura própria ou uma candidatura aprovada por esse partido, o que iria ser a primeira vez em muitos anos”.
Um lamento que se estende a Pedro Folgado. O autarca lamenta o abandono a que o PSD votou o concelho de Penamacor “as pessoas que andaram estes quatro anos e mais, em alguns casos, a defender as cores do PSD em Penamacor mereciam mais respeito e consideração do que aquela que foi dada até ao momento, e eu temo, lamentavelmente, que isto signifique um rombo considerável na capacidade de implementação do PSD no concelho. E mais lamentável se torna quando vemos que o PS, o CDS e até a CDU têm um cabeça de lista em Penamacor, e o PSD abdicou desse combate”.
Pedro Folgado estranha que até ao momento o PSD não tenha anunciado se apoia a candidatura independente liderada por Domingos Torrão ou se não tem candidato. Seja qual for o cenário, o PSD não esteve bem “ou o PSD está a apoiar uma candidatura independente que tem um passado com o PSD e um partido como o PSD tem que ter memória, e neste caso a memória não é propriamente favorável, se por outro lado, o PSD não apoiar esta candidatura, o cenário é um partido como o PSD abandonou Penamacor, e eu confesso a minha estranheza porque um candidato independente já anunciou o apoio do PSD mas a verdade é que ninguém veio confirmar e no site oficial do PSD não há menção de nenhuma candidatura em Penamacor”.
Contactado pela RCB o presidente da distrital social democrata, Manuel Frexes, diz que “em nome do interesse de Penamacor” o PSD defende a mudança e “quem representa essa mudança é a lista de independentes composta por vários militantes e simpatizantes do Partido Social Democrata”. Manuel Frexes recorda que numa fase inicial foi assinado entre o PSD e elementos da lista um compromisso eleitoral cujos pressupostos e fundamentos se mantêm.
Para Pedro Folgado Setembro é um “ponto final, parágrafo”, na política em Penamacor tal como para Vítor Gabriel. Há 16 anos vereador, sempre na oposição, Vítor Gabriel não diz quem vai apoiar nas próximas autárquicas mas deixa clara a sua avaliação ao passado “em vários mandatos sucessivos a irresponsabilidade e a falta de rigor conduziu a autarquia de Penamacor a uma situação financeira calamitosa, se atendermos apenas e este aspecto o último mandato foi favorável, agora a política não se faz apenas da questão financeira, mas eu penso que evoluímos em vários aspectos e não apenas na questão financeira neste mandato”.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

quinta-feira, 17 de agosto de 2017

Penamacor: Morreu o milionário que já foi “pelintra”

A morte de Rui Gaudêncio Vaz aconteceu por afogamento, depois de ter caído na piscina de um restaurante.

Rui Vaz era porta-estandarte da banda de Aldeia de João Pires


O homem que há oito anos saltou para as capas dos jornais por ter ganho mais de um milhão de euros no Euromilhões morreu na manhã de domingo aos 52 anos.
Rui Gaudêncio Vaz residia na aldeia de Salvador, no concelho de Penamacor, e encontrava-se em Penha Garcia, no concelho vizinho de Idanha-a-Nova.
A morte aconteceu por afogamento, depois de ter caído na piscina de um restaurante.
Não sabia nadar e os bombeiro que chegaram ao local já pouco puderam fazer.
A vida de Rui Gaudêncio Vaz mudou na sexta-feira santa de 2009, quando acertou em cinco números e uma estrela no sorteio do Euromilhões, ganhando um milhão, setenta e sete mil e novecentos e vinte e dois euros.
Uma sorte grande para um homem então com pouco mais de 40 anos e que só tinha conhecido dificuldades.
Não sabia ler ou escrever e na aldeia era conhecido como Rui “Pelintra”, alcunha que foi prontamente substituída por “Milionário”.
Dias depois de ter ganho o prémio confessava ao Reconquista não estar “a ver ainda bem” quanto é que tinha ganho, apesar de toda a gente já saber.
Jogava de vez em quando no Euromilhões e os números saiam da máquina.
As únicas excentricidades conhecidas são a compra de uma concertina e a melhoria da habitação.
Rui voltou a ser notícia em 2014 quando ofereceu uma carrinha a uma banda filarmónica.
Manuel Lopes, o maestro da União de Aldeia de João Pires, recorda que aconteceu quando o amigo se apercebeu das dificuldades de transporte desta banda centenária do concelho de Penamacor.
Rui já fazia parte da banda mas não sabia tocar um instrumento mas foi aceite como porta-estandarte.
“Ele delirava, tinha um brilho nos olhos sempre que acompanhava a banda” lembra o amigo.
A banda tirava-o do ambiente de tasca, que não era o melhor para quem tinha vários problemas de saúde.
Rui Gaudêncio Vaz tinha problemas cardíacos e diabetes, que nos últimos tempos já impediam o acompanhamento da banda.
Manuel Lopes recorda que falava de quase tudo com o seu porta-estandarte menos de dinheiro.
“Se me perguntarem quanto é que ele tinha eu não sei”, garante.
O funeral de Rui Gaudêncio Vaz realizou-se na terça-feira.
A banda, que tinha um compromisso longe da terra, vai fazer-lhe a homenagem devida.
Rui Gaudêncio Vaz era solteiro e não tinha filhos.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

AFCB: COMPETIÇÕES VÃO TER 11 EQUIPAS

Rádio Cova da Beira

Com a participação do Sertanense B, Campeonato Distrital e Taça de Honra "JF" da AF Castelo Branco da 1ª divisão 2017- 2018 vão ter onze equipas. A confirmação foi dada à RCB pelo presidente da direcção Manuel Candeias. "Confirmo de facto esse número de equipas, uma vez que após as diligências feitas junto do clube, o Sertanense B decidiu aceitar e vai participar nas provas." Disse à RCB.

Em declarações à Rádio Cova da Beira, o dirigente refere que " saúdo o regresso da equipa da Zona do Pinhal, mas também gostaria muito que a AD Estação pudesse seguir o exemplo. Tentei de tudo, mas o clube da Covilhã por falta de verbas e apoio do Município devido, segundo o que sei, à falta de cumprimento por parte da Câmara Municipal da Covilhã na verba que está em falta para com o clube, daí que, infelizmente tenhamos outra vez apenas 11 clubes a participar e sem qualquer colectividade, pela 1ª vez, do concelho da Covilhã. É um pena, mas enfim, é o que temos. Mas vou ainda tentar saber mais pormenores sobre esta não presença da ADE nas nossas provas seniores. Estou muito triste de facto com esta situação. pelo clube e pelo próprio município também". Concluiu Manuel Candeias.

Recordemos agora as equipas participantes  temporada 2017-2018:

Taça de Honra "José Farromba"

Primeiras duas jornadas - dias 10 e 17 de setembro.

Campeonato Distrital da AF Castelo Branco - Liga Bricomarché

1ª jornada - dia 24 de setembro:

Clube Desportivo de Alcains, Clube União Idanhense, Atalaia do Campo, Clube Académico do Fundão, Proença-a-Nova, Pedrogão de S. Pedro, Instituto Politécnico de Castelo Branco, GD Vitória de Sernache, Sertanense B, Vila Velha de Rodão, e União Desportiva de Belmonte.

Os sorteios realizam-se no próximo dia 21 de agosto às 21 horas na sede da AFCB.

Autor: Miguel Malaca in "Rádio Cova da Beira"

1 MILHÃO PARA AMPLIAR ZONA INDUSTRIAL

O Município de Penamacor viu aprovada candidatura ao Portugal 2020, no valor de um milhão de euros, para ampliar a zona industrial em seis hectares permitindo a criação de 18 novos lotes, alguns dos quais de média dimensão.

A confirmação deixada pelo presidente da autarquia penamacorense na reunião pública do executivo “finalmente o concelho, ao fim de tantos anos, passará a ficar em condições para ter capacidade de atractividade de investimento. Quando eu cheguei há quatro anos atrás a esta autarquia, o concelho, nesta matéria, estava completamente bloqueado porque tínhamos uma zona industrial completamente bloqueada, sem um único lote disponível para  atrair novo investimento”.
Um aproveitamento da actual zona industrial permitiu criar sete novos lotes que serão entregues aos investidores em Setembro “estão em fase de registo e no principio de Setembro vamos começar a distribuí-los pelos empresários que os solicitaram, são lotes pequenos que não permitem certo tipo de investimento, pelo que, esta candidatura é fundamental para que Penamacor possa desbloquear este processo, creio que o município terá condições para que a obra possa estar em execução física no início de 2018”.
Com a conclusão do plano de pormenor e a aprovação da candidatura, António Beites acredita que no início do próximo ano já será possível obras de infraestruturação no terreno, para ainda em 2018 começarem a ser distribuídos os novos lotes.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Penamacor: Colégio em obras para escola internacional

Os trabalhos pretendem melhorar as condições do antigo externato, que é propriedade da câmara.

A fachada do colégio já mostra algumas mudanças. Foto José Furtado/ Reconquista

A Câmara Municipal de Penamacor está a fazer obras no edifício do antigo Externato de Nossa Senhora do Incenso para receber a partir do próximo ano letivo uma escola internacional.
No primeiro piso estão a fazer algumas melhorias “até porque temos a plena convicção que a partir de setembro teremos a funcionar no espaço do externato uma nova escola internacional, com currículo de inglês”, espera o presidente António Luís Beites.
Os trabalhos são de substituição das caixilharias, pinturas, manutenção de tetos e pisos.
Estão também a ser construídos os muros de sustentação junto à fachada do edifício, que nas últimas semanas apareceram com inscrições em protesto pela ocupação da via pública.
“Temos uma requalificação integral prevista para aquele edifício mas apenas na segunda fase do PARU (Plano de Ação de Regeneração Urbana de Penamacor).
Neste momento estamos apenas a fazer uma pequena intervenção”, explica o presidente da Câmara Municipal de Penamacor. Segundo este trata-se de uma exigência da DGEstE, a Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares.
A câmara municipal ocupa o edifício há vários anos, primeiro como inquilina e desde 2014 como proprietária.
O projeto de instalação de uma escola internacional foi anunciado em abril deste ano em reunião camarária, com a intenção de arrancar com cerca de 30 crianças, abrangendo o 1.º ciclo.
Esta oferta pretende responder ao aumento da população estrangeira no concelho.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

segunda-feira, 31 de julho de 2017

Penamacor: Feira recua para poder crescer

As obras na zona histórica tiraram parte da área à Feira Terras do Lince mas vão melhorar as próximas edições, espera a organização.

O jardim da República e o antigo quartel de Penamacor receberam ao longo de três dias a Feira Terras do Lince, que decorreu durante o fim-de-semana na vila raiana.
Ao terceiro ano de vida do evento, a organização viu-se obrigada a encurtar a área onde esta decorre, devido às obras na zona histórica, mais conhecida como cimo de vila.
“Alterámos o figurino este ano, fruto das obras que temos em curso no acesso ao cimo de vila e da iminência do arranque das obras na zona histórica”, disse António Luís Beites, o presidente da Câmara Municipal de Penamacor, à margem da inauguração da feira.
Um desses acessos é a rua das escadinhas, que fica próximo do antigo quartel.
A Feira Terras do Lince contou este ano com cerca de 50 expositores e segundo o presidente “tivemos de recusar alguns por manifesta falta de espaço, mas não creio que seja por aí que a feira vai perder qualidade, antes pelo contrário”.
Mesmo com o terreiro de Santo António disponível, um local que durante anos recebeu este tipo de organizações, a câmara municipal manteve a opção.
“Este espaço entre o jardim e o quartel é o melhor de Penamacor nesta altura do ano”, justifica o presidente.
A câmara municipal não dispõe de dados do impacto económico das organizações anteriores “mas temos a perfeita noção que há uma acréscimo extraordinário no que é a nossa restauração”.
Na opinião do presidente a feira tem crescido de ano para ano, mesmo com as limitações causadas pelas obras. O orçamento deste ano “é o mais reduzido das últimas três edições”, contrariando o que costuma ser uma prática em ano eleitoral.
Mas para António Luís Beites “não creio que seja por aí que a feira tem menos valor”.
Na edição de 2018 é provável que o cimo de vila se mantenha fora do mapa da feira devido às obras que ainda não arrancaram, mas que vão deixar a zona em melhores condições para este e outros eventos.
“O projeto prevê a criação de espaços propícios para eventos culturais e gastronomia e Penamacor tem de dar um salto para a aposta noutro tipo de eventos de promoção cultural, porque passamos a ter condições ao nível dos melhores”.
Embora não disponha de dados concretos, António Luís Beites nota que o número de visitantes espanhóis está a aumentar, graças em parte também ao Vila Madeiro em dezembro, “e começamos a sentir a vontade de alguns deles em investirem no nosso concelho”.
A intervenção da zona histórica começou com os acessos.
Além da rua das escadinhas, do lado do antigo quartel, estão em obra a rua Nova de São João a partir do fundo da rua de Carros, entre outras.
Para o cimo de vila está prevista a instalação de um centro de interpretação junto à torre de menagem, num investimento de cerca de 400 mil euros.
Segundo o município foi também apresentada outra candidatura para instalar fibra ótica e redes sem fio, permitindo que os turistas tenham acesso à internet de forma gratuita.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

“IBERSACO” PODE SAIR DE PENAMACOR

Rádio Cova da Beira

A possibilidade de vir a transferir a produção da unidade que está sediada naquele concelho para Marrocos ou para o Senegal foi avançada pelo seu administrador, Armindo Borges, durante um debate sobre a reindustrialização do país que decorreu na Covilhã.

A empresa, que trabalha no sector das telas e confecção de embalagens, concretizou recentemente um investimento de dois milhões e meio de euros que vai permitir aumentar a produção cerca de 30 por cento este ano. No entanto Armindo Borges sustenta que os empresários que investem no interior são confrontados sistematicamente com alterações ao nível dos custos de produção e por isso admite rumar a outras paragens “estou a considerar seriamente, depois deste investimento, sair de Portugal para Marrocos. As máquinas que foram substituídas por estas novas vão ser colocadas em Marrocos ou no Senegal. Não me interessa trabalhar aqui. Não sabemos com aquilo que podemos contar aqui. Se calhar o valor das portagens vai subir ou os impostos são aumentados. É lamentável. E é pena que estejamos aqui poucos e as nossas vozes não chegam. Estamos na Beira, somos da idade média, gente que não conta para nada”. 
Armindo Borges acrescenta que nas últimas décadas o poder político nunca criou verdadeiros incentivos ou políticas de apoio para as empresas se fixaram nos territórios do interior. O administrador da “Ibersaco” deixa como exemplo a candidatura apresentada pela empresa ao actual quadro comunitário “eu disse ao meu consultor que não me queria meter nisso mas ele acabou por me convencer. Realizámos um investimento de dois milhões e meio de euros mas com o meu dinheiro e o projecto acabou por ser indeferido. Sabem porque? Porque quando foi enviado pelo consultor faltavam 21 folhas que estavam assinaladas mas que não chegaram ao destino. Mas ninguém nos disse que faltavam. Fecharam-se em copas e indeferiram o projecto. E depois já não havia mais dinheiro porque já tinham subsidiado projectos para o litoral”.

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

quinta-feira, 27 de julho de 2017

PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS DEBATIDA EM PENAMACOR

Rádio Cova da Beira

A comunidade estrangeira residente naquele concelho encheu o salão nobre da autarquia para ficar a saber mais sobre a prevenção de incêndios florestais. Tratou-se de uma sessão de esclarecimento realizada em parceria pela câmara municipal, autoridade nacional de protecção civil, GNR e instituto de conservação da natureza e florestas com o intuito de sensibilizar a população para evitar comportamentos de risco e saber quais as formas de actuação em caso de incêndio.

De acordo com o comandante operacional distrital esta acção permitiu abrir portas para realizar no futuro outras iniciativas relacionadas com outras das temáticas ligadas à protecção civil “isto deixa a porta aberta para realizar outras acções no futuro e quando quisermos voltar a Penamacor sabemos que temos aqui esta comunidade e também temos a certeza de que as pessoas que hoje aqui estiveram vão transmitir a mensagem a outros cidadãos de comunidade inglesa que se instalaram nestes territórios. Vamos aqui criando um espaço de ligação para transmitir a mensagem da protecção civil”.
Francisco Peraboa acrescenta que cada uma das entidades têm uma missão bem definida e é muito importante que essa mensagem seja entendida pelas populações “o ICNF tem a seu cargo a prevenção estrutural, a GNR ao nível da prevenção operacional, vigilância e detecção mas também do cumprimento da legislação e o combate que está a cargo do comando distrital e a forma como estes cidadãos podem utilizar o número europeu de emergência ou socorrer-se destas entidades em caso de necessidade”.
Já o presidente da câmara de Penamacor não perdeu a oportunidade para exigir ao governo a adopção de medidas de discriminação positiva para que mais populações se fixem nos territórios do interior. António Beites considera que “o povoamento que esta comunidade hoje está a fazer no nosso concelho é a melhor forma de evitar os incêndios. Grande parte dos problemas a que hoje assistimos no país resultam do crescimento do despovoamento. Penso que é muito importante que sejam tomadas medidas de discriminação positiva para todos os territórios do interior de Portugal para que mais pessoas aqui se fixem e, dessa forma, também proteger a floresta”.

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

terça-feira, 25 de julho de 2017

FEIRA É “APOSTA GANHA”

Rádio Cova da Beira

O presidente da câmara de Penamacor faz uma avaliação muito positiva da edição deste ano da feira “Terras do Lince” que decorreu no último fim de semana. Animação de rua, tasquinhas, gastronomia, concertos e a divulgação de produtos regionais foram os principais motivos de interesse do certame.

Este ano estiveram presentes cerca de 50 expositores. Um número mais reduzido que em 2016 devido a algumas limitações de espaço em virtude das obras de requalificação do centro histórico da vila. Uma realidade que no próximo ano vai ser alterada. António Beites não tem dúvidas em considerar que este certame tem contribuído para a dinamização económica do concelho “temos a perfeita noção de que esta feira trás um acréscimo extraordinário à nossa restauração e também aos nossos produtos naturais e ao nosso artesanato. A aposta neste novo figurino, que foi iniciado há quatro anos, tem resultado claramente uma vez que um dos nossos grandes objectivos foi também dar a conhecer o potencial que existe na nossa zona histórica. Dentro de um ano, quando todas as obras de requalificação estiverem terminadas, eu acredito que Penamacor vai conseguir potenciar a realização de eventos culturais no cimo de vila”.   
O autarca sublinha que esta feira tem todas as potencialidades para se afirmar com um elemento diferenciador do concelho de Penamacor durante o verão, à semelhança que sucede com o “Vila Madeiro” no inverno “as pessoas já se habituaram a vir a Penamacor nesta altura do ano, a nossa população flutuante cada vez mais gosta de regressar ao concelho o que nos permite também elevar a nossa auto estima que andava um pouco à deriva. Por isso é importante continuar a aposta nesta feira e procurar sempre melhorá-la com o intuito que ela seja um elemento diferenciador tal como já acontece com o vila madeiro”.

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"