segunda-feira, 22 de maio de 2017

Convívio Anual 2017

Clicar na imagem para aumentar.

IV CAMINHADA SOLIDÁRIA EM PEDROGÃO DE SÃO PEDRO

Rádio Cova da Beira
A Liga dos Amigos de Pedrogão de São Pedro (Penamacor) desafiou este sábado os cidadãos a caminharem por uma causa solidária, que se materializa no apoio que a instituição dá aos idosos daquela aldeia do concelho de Penamacor.

Cerca de 150 pessoas participaram no evento "uma moldura humana que nos surpreendeu pela positiva. Estamos satisfeitos porque o povo deu um voto de confiança à Liga", afirma o presidente da direcção da Liga dos Amigos de Pedrogão de São Pedro.

A oportunidade foi também aproveitada para a bênção de uma nova viatura, efectuada pelo pároco Tarcísio Duarte, "é o colmatar de uma lacuna que sentimos desde o início da criação da associação, há cerca de seis anos. No Inverno, debaixo de intempéries, as nossas colaboradoras andaram à chuva e muitas vezes utilizaram os veículos próprios para distribuir a alimentação aos utentes. É muito importante esta nova viatura", refere Hugo Penedo.

A Liga dos Amigos de Pedrogão de São Pedro serve actualmente 150 refeições diárias, presta apoio a 105 utentes e tem 14 funcionárias. O próximo objectivo é a requalificação da cozinha. Aproveitando a presença do presidente da câmara municipal de Penamacor na iniciativa, o presidente da Liga solicitou a autarca apoio para concretização desse projecto “as actuais condições, que demos a conhecer ao chefe do executivo de Penamacor, não são as mais adequadas. Espero que em breve a nova cozinha seja uma realidade”, afirma Hugo Penedo.

Autor: Paulo Pinheiro c/ Luís Seguro in "Rádio Cova da Beira"

terça-feira, 16 de maio de 2017

INTERVENÇÃO CONCRETIZADA

Rádio Cova da Beira
Estão concluídos os trabalhos de ampliação do cemitério de Penamacor. A obra representou um investimento de 159 mil euros e, para além do aumento do número de campas, permitiu também requalificar algumas das áreas mais degradadas daquele espaço.

De acordo com o presidente da câmara municipal tratava-se de uma intervenção necessária no sentido de melhorar a dignidade daquele espaço e que há muito era reivindicada “estas não são as obras que mais queríamos concretizar mas são intervenções que tem de ser feitas porque somos concelhos com gente idosa e onde infelizmente se verificam muitos óbitos. Neste caso para além da ampliação foi também possível realizar uma requalificação profunda no cemitério porque era um espaço que merecia ter esta dignidade e era uma obra que há muito era reivindicada pela população”.
António Beites sublinha que ainda há necessidade de proceder a alguns arranjos na parte exterior do cemitério mas não se trata de uma obra com carácter de urgência “a grande necessidade que tínhamos era mesmo proceder ao alargamento do espaço; é certo que ainda há necessidade de proceder a algumas obras ao nível dos arranjos exteriores, nomeadamente na parte de trás da zona que foi ampliada. É uma intervenção que será feita a ser tempo”.
A cerimónia de bênção destes trabalhos foi presidida pelo bispo da diocese da Guarda. De acordo com D. Manuel Felício “tudo o que possa lembrar às pessoas esta dimensão que também é importante da vida e tudo aquilo que a pode dignificar isso é um bem que fazemos às pessoas. Os cemitérios são lugares de exercício da memória e em que procuramos afectivamente fortalecer a relação com os que partem mas são também espaços onde dignificamos os vivos e damos valor à vida”. 

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

FEIRA INTERCULTURAL EM PENAMACOR

Rádio Cova da Beira
O jardim municipal daquela vila acolheu, pela primeira vez, a realização deste certame. Artesanato, velharias, antiguidade e gastronomia foram algumas das principais notas deste certame que foi visitado pelo presidente da assembleia municipal. Anselmo Cunha sublinha que se trata de um evento com características diferentes do habitual mas que acaba por promover uma maior ligação ao concelho dos cidadãos estrangeiros que residem em Penamacor.

“Este é um evento que tem características distintas daqueles a que estamos habituados; esta feira mobilizou um conjunto de pessoas que não estão propriamente sintonizadas com a cultura local uma vez que os seus principais protagonistas são estrangeiros. Todavia isso é algo muito positivo uma vez que a interculturalidade é sempre um elemento que temos de ponderar porque temos sempre de aprender alguma coisa com os outros”.  
Uma aposta que o presidente da assembleia municipal de Penamacor acredita que vai ter continuidade e que tem condições para se afirmar dentro do quadro de realizações daquele concelho “é um certame que tem potencialidades uma vez que juntou aqui um conjunto de produtores locais mas também vários produtores estrangeiros que vieram aqui expor os seus produtos e esta interculturalidade acaba por ser positiva para todos; quer para as pessoas que estão a expor quer para o concelho”.

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Penamacor vai ter nova conduta a partir da barragem da Meimoa

“UM DIA HISTÓRICO PARA A COVA DA BEIRA”

Rádio Cova da Beira

Está assinado o protocolo de cooperação que cria o Directório Económico da Cova da Beira (DECOBE). O documento foi subscrito pelos presidentes das Câmaras de Belmonte, Covilhã e Penamacor, vice-presidente da câmara municipal do Fundão, o presidente da direcção da Associação Comercial e Industrial do concelho do Fundão e pelo presidente da Comissão Executiva da Associação Empresarial dos concelhos de Covilhã, Belmonte e Penamacor.

A câmara municipal de Belmonte foi o local escolhido para a cerimónia de assinatura do protocolo de cooperação que senta à mesma quatro câmaras municipais e duas associações empresariais.

“Acredito que se todos dermos as mãos podemos hoje começar a fazer história na Cova da Beira. O grande desafio está do lado das associações que sei estarem assumir com gosto este projecto. Contem connosco, estamos disponíveis e poderá fazer um trabalho excelente em prol dos interesses e progresso desta região ”, disse o presidente anfitrião, António Dias Rocha.

A cooperação protocolada pretende estabelecer um conjunto de linhas de orientação que constituirão uma plataforma de colaboração entre todas as entidades, que terá duas fases: A recolha de informação sobre as empresas da região e instituições dos concelhos envolvidos (Belmonte, Covilhã, Fundão e Penamacor) e sobre outros recursos disponíveis, bem como a caracterização de dados e indicadores específicos a definidas pelas partes envolvidas; e a apresentação das conclusões do trabalho desenvolvido.

Na primeira fase, as associações comercial e empresarial propõem-se contactar presencialmente todas as empresas suas associadas ou não, bem como recolher informações sobre a identificação e a caracterização da actividade. O levantamento irá abranger outras instituições, como escolas, centros de formação e de investigação, parques industriais, parques de ciência e tecnologia recolhendo informação relevante para a captação de investimento.

A operacionalização da intervenção é coordenada por um responsável de casa uma das associações envolvidas e acompanhada por uma comissão participada pelos quatro municípios.
A previsão para a conclusão das duas fases (recolha e tratamento de dados e apresentação das conclusões) é de oito meses, seis para a primeira e dois para a segunda, com um custo previsto de 75 mil euros, avocando as associações entre si e em partes iguais a repartição de custos e proveitos da iniciativa.

Para o vice-presidente da câmara municipal do Fundão “é um dia histórico porque estamos sentados à mesma mesa mas é também um dia simbólico, Dia da Europa, e somos obrigados a evocar esses valores maiores da cooperação que é o que aqui estamos a fazer. Saudamos as associações empresariais e os municípios que se uniram nesse momento que queremos recordar no futuro como um factor de oportunidade que a região pode construir a partir deste instrumento de inventariação e diagnóstico que permite olhar para as oportunidades desta zona e procurar as respostas para debelar as fraquezas que existam”.

Também para o presidente da Câmara Municipal da Covilhã, o momento é histórico e “vai procurar criar o cimento que nos vai unir no futuro”. O autarca covilhanense destacou a vontade das associações empresariais para atingir este objectivo mas também dos actuais presidentes das quatro câmaras “bem diferente da postura verificada antigamente que era o de dividir para reinar “ onde as costas voltadas davam jeito para que alguns continuassem a manter os seus feudos, as suas coutadas e quintinhas quando vivemos num mundo globalizado e competitivo. A Cova da Beira não é uma ilha, tem muita homogeneidade e tem um potencial incomensurável em várias áreas da actividade económica”.

Este é um projecto de envolvência territorial “muito interessante” numa área geográfica que, nos últimos anos, tem tido excelentes exemplos de sucesso de empresas em vários domínios “mas tem faltado uma ferramenta essencial para captação de investimentos, que este projecto deve dar: um dossier para apresentar aos investidores nacionais e internacionais”, refere o presidente da Câmara Municipal de Penamacor. Para António Beites é decisivo que a mentalidade se altera na região e se apreenda que o que é bom para um concelho beneficia os outros

“Criar emprego em algumas áreas em Belmonte ajudará garantidamente a Covilhã ou Penamacor e vice-versa. Temos que entender dentro do tecido económico e dentro da apetência que cada município tem, que são muito diferentes, a realidade da região na lógica de investimento. Estamos infelizmente numa zona de decréscimo populacional e conseguimos dar as mãos para projectos comuns, abarcar estratégias conjuntas ou provavelmente termos uma realidade difícil Não é isso que queremos”, defende o edil de Penamacor.

É possível desenvolver projectos comuns e a assinatura do protocolo “é uma prova que contraria algum individualismo que pode, aqui ou acolá, estar a caracterizar o mundo autárquico. As associações empresariais estão aqui para não só apoiar os nossos associados mas para ajudar a potenciar um território e fazer com que ele tenha cada vez mais importância no panorama regional e nacional”, disse o presidente da direcção da ACICF, Carlos São Martinho Gomes.

O DECOBE pode ser o princípio de “um outro tempo para a Cova da Beira. Vamos fazer caminho”, declara o presidente da comissão executiva da Associação Empresarial dos concelhos de Covilhã, Belmonte e Penamacor.
Para Miguel Bernardo, o projecto, que agora se inicia, revela “a capacidade das instituições se entenderem e de valorizar as instituições que estão no terreno e que podem e devem servir de apoio ao trabalho dos municípios. É muito importante juntar as câmaras e as associações e através deste protocolo conseguir que outras estruturas incorporem este Directório. Vamos depositar todo o esforço”, garante aquele responsável.

O representante da AECBP sublinhou ainda como fundamental a adesão das empresas “é uma das responsabilidades que temos. Aquilo que será a plataforma de preenchimento que tenha uma dimensão e uma comunicação institucional de moda a que elas (empresas) possam contribuir para actualizar os seus dados. Esperamos que tenha a adesão dos empresários”, disse.

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

quinta-feira, 11 de maio de 2017

INVESTIMENTO APRESENTADO

Rádio Cova da Beira
São quatro milhões e meio de euros de investimento para acabar com os problemas de abastecimento de água no concelho de Penamacor. A empresa “Águas do Tejo” vai avançar para a reabilitação de todo o sistema, que é efectuado através da conduta da barragem da ribeira da Meimoa.

O projecto vai ser desenvolvido de forma faseada, num prazo máximo de cinco anos, e de acordo com José Manuel Sardinha vai permitir ultrapassar um problema que se faz sentir no concelho, nomeadamente durante a altura do verão “esta solução foi assente numa análise técnica tendo por base a origem das rupturas; elas têm ocorrido quase todos os anos maioritariamente no mês de Agosto que é quando se verifica uma pressão maior em virtude do aumento do número de pessoas. São rupturas que pela sua dimensão acarretam períodos de reparação que em alguns casos chega a superar as 24 horas e isso não é compatível com a qualidade do serviço que queremos implementar e com esta solução esperamos poder resolver este problema para as próximas décadas”.  
A primeira fase do projecto vai arrancar de imediato, devendo estar concluída em Setembro, e prevê à construção de dois quilómetros de adutora que vai permitir a condução da água da barragem para os reservatórios. Faseadamente vão ser construídos mais 20 quilómetros de uma nova conduta, refere que o presidente do conselho de administração da empresa “é uma nova conduta, lateral à que existe actualmente, com materiais muito mais resistentes e também com a requalificação e modernização da ETA na Meimoa. Vamos começar esta intervenção pelos troços mais significativos, nomeadamente os que estão nos vales, e onde as rupturas são mais frequentes e posteriormente e de forma faseada vamos realizando as obras nos restantes”. 
Na substituição da actual conduta de fibra de vidro vão ser investidos três milhões de euros, contemplando ainda o projecto a modernização da estação de tratamento de água da Meimoa, onde vão ser investidos um milhão e meio de euros. António Beites, presidente da câmara de Penamacor, afirma que a concretização desta iniciativa representa uma vitória para o concelho “a conduta que existe actualmente é em fibra de vidro, apresenta rupturas constantes e com este projecto eu acho que Penamacor vai ficar com o problema resolvido. As pessoas podem ficar mais tranquilas, aqueles que nos visitam vão sentir mais orgulho em visitar a sua terra porque tinham frequentemente problemas de chegar a casa e não terem água. É uma vitória para o nosso concelho”.
Com a concretização deste investimento, a autarquia vai desactivar totalmente a parcela do sistema que ainda está afecta à ribeira da Baságueda, uma vez que essa albufeira tem níveis de água mais reduzidos e não permite um abastecimento com qualidade às populações. 

Autor: Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

segunda-feira, 8 de maio de 2017

"ARTE EM MADEIRA"

Rádio Cova da Beira

Até final do corrente mês de Maio, o átrio dos Paços do Concelho de Penamacor acolhe a exposição "Arte em Madeira", da autoria de Manuel Leitão.

"No dia 9 de Abril de 2013, quando assistia a uma missa na capela de Nossa Senhora do Incenso, comecei a fixar o meu olhar no Altar e pensei para comigo: vou fazer uma réplica do Altar de Nossa Senhora". É assim que Manuel Leitão define o momento em que, aos 69 anos de idade, decide retomar um gosto antigo de fazer da madeira matéria para as suas recriações. De então para cá tem-se dedicado a construir réplicas dos principais monumentos da Vila. Depois do inspirador Altar, já lá vão uns quantos trabalhos que podem agora ser apreciados em exposição e que atestam bem da perícia e zelo do artífice. 

Autor: Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

PENAMACOR: PROTOCOLO PERMITIU OPERAR SETE UTENTES

Rádio Cova da Beira

A câmara municipal estabeleceu uma parceria que vai permitir aos penamacorenses a realização de cirurgias às cataratas, evitando as longas listas de espera do Serviço Nacional de Saúde. O protocolo entre o município e a Fundação Álvaro Carvalho foi aprovado por unanimidade na última assembleia municipal e já permitiu a realização de sete intervenções cirúrgicas a utentes que estavam há muitos meses em lista de espera.

“A própria fundação tem estabelecida uma parceria com uma clínica onde a Fundação presta os seus serviços. No âmbito deste protocolo estamos apenas a falar do serviço de oftalmologia para uma operação às cataratas de doentes que estão em lista de espera há muito tempo, subjacente nesta parceria está ainda a possibilidade de podermos ter consultas, no nosso centro de saúde, de cardiologia e dermatologia”.
O protocolo com a Fundação Álvaro Carvalho estabelece que o município pagará até 50% do valor da intervenção, “será analisado caso a caso a componente financeira a suportar pela autarquia, em função do sub-sistema de saúde, nós iremos comparticipar a parte remanescente”.
Uma parceria que pretende evoluir para outras áreas, nomeadamente a possibilidade de dotar o centro de saúde de Penamacor, após as obras de remodelação, de consultas nas áreas de cardiologia e dermatologia.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

PENAMACOR: PS DIVIDIDO… OUTRA VEZ

Rádio Cova da Beira
O confronto não é novo entre José Aníbal, presidente da União de freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires e o presidente da câmara de Penamacor, mas na última assembleia municipal, com as autárquicas no horizonte, ficou claro que os dois autarcas socialistas estarão em lados opostos no combate eleitoral.

José Aníbal, no final, disse em entrevista à RCB que discorda da deliberação nacional do PS de recandidatar todos os actuais autarcas e garante não vai apoiar António Beites, por ter ignorado a base de apoio que tem na assembleia, executivo e juntas de freguesia “porque o presidente da câmara não ganha eleições sozinho, são as equipas que ajudam a ganhar e o presidente da câmara não pode ignorar essas equipas, ao ignorá-las cria um problema para ele”. 
Questionado se apoia uma candidatura opositora à de António Beites, o autarca diz que “com ele não vou de certeza”, recordando que “em todas as candidaturas que me meti até hoje não perdi nenhum”.
José Aníbal deverá apresentar a sua recandidatura à União de freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires mas não pelo Partido Socialista, e equaciona o apoio a uma candidatura opositora a António Beites “perante a atitude e o comportamento do senhor presidente da câmara tem tido para com a união de freguesias que presido eu, jamais poderia acompanhá-lo”. Questionado se vai avançar com uma recandidatura como independente ou com o apoio de outro partido, José Aníbal diz que encara “algumas hipóteses.”
Confrontado com as declarações de José Aníbal, o presidente da câmara de Penamacor fala do investimento realizado este mandato na União de freguesias de Aldeia do Bispo, Águas e Aldeia de João Pires “é livre de tomar a posição que entenda, da nossa parte temos feito um investimento considerável nas três freguesias, aliás já ali investimos este mandato cerca de meio milhão de euros sobretudo em renovação de condutas e pretendemos, até final do mandato, concluir a renovação de todas as condutas de amianto de Aldeia do Bispo e, por essa via, dotaremos a freguesia de todas as condições necessárias para o abastecimento de água em baixa para os próximos 40 anos”.
Em Penamacor a história pode repetir-se nas próximas autárquicas com militantes do PS a concorrer contra a candidatura do Partido Socialista.


Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

sexta-feira, 5 de maio de 2017

ALMA AZUL DESAFIA PENAMACOR A CRIAR COMUNIDADE DE LEITORES

Rádio Cova da Beira

Elsa Ligeiro deixou em Penamacor o desafio de se criar naquele concelho uma comunidade de leitores. Foi durante a iniciativa promovida pela "Alma Azul", na biblioteca municipal, inserida no décimo oitavo aniversário da editora.

“Um dos meus mais agradáveis trabalhos é a criação de comunidades de leitores porque acredito que são os leitores que vão defender o futuro da leitura e da literatura em Portugal”.
A Alma Azul está a comemorar a maioridade com a iniciativa 18 anos – 18 livros e levou a Penamacor o livro “20 poetas espanhóis do Séc.”. Um regresso a um dos concelhos que viu nascer a editora sediada em Alcains “é um prazer regressar aqui porque uma das primeiras actividades da Alma Azul, foi uma residência com poetas e fotógrafos na Serra da Malcata, foi um tempo único. Neste 18.ºaniversário fazia todo o sentido escolher um dos livros e vir a Penamacor assinalar a data”.
O livro foi apresentado por Francisco Abreu que no final não escondeu a satisfação pela iniciativa “por um lado foi um regresso à minha formação na área da filosofia, por outro lado dá gosto conhecer um pouco melhor da cultura dos nossos vizinhos espanhóis e também colaborar com a Alma Azul que tem sido incansável na dinamização cultural do nosso distrito”
Na assistências, alguns dos presentes leram poemas do livro que “20 poetas espanhóis do Séc. XX” que a Alma Azul escolheu para integrar a lista de 18 livros que comemoram os seus 18 anos.

Autora: Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Penamacor: Concelho mostrou-se na feira de turismo da Guarda

A câmara municipal participou com um espaço próprio naquela que é considerada a feira mais importante do setor no interior do país. 

Marcelo Rebelo de Sousa esteve no espaço de Penamacor. Foto CMP

O concelho de Penamacor esteve no último fim-de-semana na Feira Ibérica de Turismo, na cidade da Guarda.
A câmara municipal participou com um espaço próprio naquela que é considerada a feira mais importante do setor no interior do país.
O destaque foi para a Vila Madeiro mas também para o artesanato e os sabores, com a participação dos alunos dos cursos profissionais de cozinha do Agrupamento de Escolas Ribeiro Sanches. O espaço foi visitado pelo presidente Marcelo Rebelo de Sousa, que inaugurou a feira.
A câmara municipal repete a aposta depois de em março ter estado com um espaço próprio na Bolsa de Turismo de Lisboa, a maior feira do setor realizada em Portugal.

In jornal "A Reconquista"

Penamacor: Solução à vista para as falhas na água

A adutora liga a barragem aos depósitos da vila. Foto arquivo Reconquista

A adutora proveniente da barragem da Meimoa vai ser substituída. Roturas tornaram-se frequentes nos últimos anos.


Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

quarta-feira, 3 de maio de 2017

Penamacor: Operação às cataratas com apoio

Os primeiros doentes já começaram a ser operados. Foto DR

Este é um dos objetivos da colaboração entre a Câmara Municipal de Penamacor, a Fundação Álvaro Carvalho e a Unidade Local de Saúde de Castelo Branco. 


Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"

Penamacor: Escola internacional vai abrir no antigo colégio

A câmara municipal é dona do espaço desde o ano passado. Foto José Furtado/ Reconquista

O projeto de ensino gerido por uma cooperativa deverá arrancar com 30 crianças em 1.º ciclo e quer abranger os concelhos vizinhos.

Autor: José Furtado in jornal "A Reconquista"