quinta-feira, 31 de Janeiro de 2013

Vários furtos na Covilhã

A GNR está a investigar vários furtos ocorridos na última semana no concelho da Covilhã.

31-1-2013

Na Boidobra foi assaltado um comércio de onde levaram bebidas e produtos alimentares no valor superior a 7.200 euros. Também na Erada um edifício comercial foi alvo de um furto com prejuízos próximos dos mil euros, no Tortosendo furtaram vário material de karting e gasolina, em S. Vicente da Beira levaram vários objectos de uma residência provocando prejuízos superiores a 2.500 euros, em Aldeia de S. Francisco de Assis levaram dois computadores e dinheiro de uma residência, e finalmente, no Teixoso o furto de metais não preciosos (tubagens em cobre) rendeu mais de quatro mil euros. A GNR deteve ainda na última semana um homem de 59 anos na freguesia de Sobral de S. Miguel, no concelho da Covilhã, pelo crime de resistência e coacção sob funcionários público, furto em residência, falsificação de documentos e condução sem habilitação legal.
A GNR do Fundão está a investigar o furto de uma rectroescavadora, ocorrido na passada semana na Quinta Nova que provocou prejuízos superiores a 6.300 euros.
Do relatório semanal da GNR destaque ainda para a detenção em Penamacor, no Monte Taborda, de um homem, de 60 anos, pelo crime de acto venatório com meios não permitidos. O detido estava a caçar com um chamariz.
 
 
Paula Brito in "Kaminhos Magazine"

Reorganização do território está concluída e poderá vigorar em abril, após aprovação de proposta de lei na Assembleia da República

Penamacor e Serra da Estrela mudam-se para a Beira Interior Norte 

Está definido. A região Centro vai passar a ter oito em vez de 12 sub-regiões de nomenclatura NUTS III, no âmbito da reorganização territorial em curso, anunciou na semana passada o secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, Paulo Júlio [que entretanto se demitiu do cargo por suspeitas de favorecimento de um familiar num concurso para ingresso na Câmara de Penela, a que presidiu antes de ir para o Governo].
Em dezembro tinham sido anunciadas sete, mas o número só ficou fechado depois de uma reunião com autarcas do interior que decorreu no dia 22 e que serviu para chegar a acordo quanto à integração de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor e Proença-a-Nova numa única NUT III e respetiva comunidade intermunicipal. Por sua vez, Vila de Rei e Sertã, ambos do distrito de Castelo Branco, optaram por integrar o Médio Tejo. Já Penamacor optou pela Beira Interior Norte e Serra da Estrela, juntando-se aos municípios de Almeida, Celorico da Beira, Figueira de Castelo Rodrigo, Guarda, Manteigas, Mêda, Pinhel, Sabugal e Trancoso (todos do distrito da Guarda), Belmonte, Covilhã e Fundão (Cova da Beira) e, a partir de agora, Fornos de Algodres, Gouveia e Seia (da comunidade intermunicipal da Serra da Estrela).
No novo figurino, a região Centro vai passar a ter as NUTS III correspondentes à Região de Coimbra, Região de Aveiro, Dão-Lafões, Oeste, Pinhal Litoral, Beira Interior Norte e Serra da Estrela, Beira Interior Sul e Médio Tejo – sendo as designações oficiais definidas por lei a publicar. Os 100 municípios da região Centro têm 2,3 milhões de habitantes. A reorganização do território em curso vai dar origem a 23 sub-regiões de nomenclatura NUTS III, em vez das atuais 28. A cada uma delas vão corresponder 23 entidades intermunicipais (21 comunidades e duas áreas metropolitanas) contra as 25 que existem agora. O processo poderá estar concluído em abril, depois da Assembleia da República aprovar a respetiva proposta de lei, que será debatida após a entrada em vigor da nova lei de competências das autarquias e comunidades intermunicipais.

In jornal "O Interior"

SOLICITAÇÕES AUMENTAM

 RCB
Encerramento do serviço de atendimento permanente no centro de saúde de Penamacor tem provocado um aumento de chamadas de socorro para os bombeiros voluntários daquela vila. A afirmação é feita pelo adjunto do comando da corporação que faz o balanço da actividade dos soldados da paz dois meses depois do encerramento do SAP.


Hoje, às 15:48 por Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

Embora sem quantificar, Luís Cruz admite que "desde que o SAP encerrou, os bombeiros tem sido chamados para mais situações e até agora nenhum caso ficou sem resposta; é claro que isso só é possível devido ao envolvimento de todo o corpo activo neste processo e esperamos que o protocolo que está a ser elaborado possa ser assinado em breve para melhorar a qualidade do serviço prestado".
Esse acordo envolve o INEM, o centro hospitalar da Cova da Beira e a ULS de Castelo Branco e que pretende colmatar a lacuna no apoio às populações originada pelo encerramento do serviço de atendimento permanente no centro de saúde da vila. Nesse sentido a corporação vai ter duas novas ambulâncias "que devem ser entregues já no próximo dia 1 de Abril" afirma o presidente da direcção. Porfírio Saraiva acrescenta que "nestas novas ambulâncias vamos ter equipas preparadas para acorrer às chamadas e através duma linha própria com as unidades de saúde encaminhar os doentes para os respectivos hospitais; é um sistema pioneiro em Portugal e que pretende que os doentes não urgentes possam ser tratados ao domicilio".
 O aumento do número de solicitações é apenas uma das faces deste problema, uma vez que também tem aumentado os pedidos de transporte em ambulância de doentes não urgentes, sendo que "em muitos casos o pagamento não é efectuado". Uma situação que, de acordo com o presidente da direcção dos bombeiros está a trazer dificuldades financeiras acrescidas ao funcionamento da corporação "se não fosse o subsídio mensal que nos é atribuido pela câmara de Penamacor não sei como é que este problema poderia ser resolvido".

Penamacor: Bombeiros suprimem falta do Centro de Saúde

 Penamacor: Bombeiros suprimem falta do Centro de Saúde
Com o novo horário, mais reduzido, do Centro de Saúde de Penamacor, os bombeiros da vila têm sentido um aumento “bastante significativo” do número de transportes de doentes. Por isso os soldados da paz vão celebrar um protocolo com diversas entidades de forma a implementarem no concelho, um sistema pioneiro em Portugal.
Porfírio Saraiva, explica , que o que se pretende é que os doentes não urgentes sejam tratados ao domicilio.
“Na nova ambulância, equipada tipo INEM, vai ter uma equipa que inclui um enfermeiro e um bombeiro com curso TAS, que vão acorrer às chamadas e através de uma linha própria com as unidades de saúde, Cova da Beira e ULS, seja feita a avaliação do doente” explica Porfírio Saraiva.
Na prática o enfermeiro fará no local uma 1º avaliação em conjunto com o médico, via telefone, e caso haja necessidade o doente é encaminhado para a unidade de saúde se tal não for necessário são lhe prestados os cuidados pela equipa no local.
Para o responsável dos bombeiros o objetivo, é “colmatar a falta do centro de saúde e servir bem as populações”. Paralelamente Porfírio Saraiva diz que com este sistema, se vai reduzir o numero de doentes nas urgências hospitalares, “com a triagem feita no local, evitaremos de certeza muitas deslocações desnecessárias às urgências”.
O protocolo será em breve celebrado com a Câmara Municipal, que vai suportar as despesas com o enfermeiro, com o INEM, Centro Hospitalar da Cova da Beira e ULS de Castelo Branco.
Sem avançar com números Porfírio Saraiva adianta que o número de transportes subiu “significativamente” desde o encerramento do Centro de Saúde á noite e aos fins de semana. “Há alturas em que não temos nenhuma ambulância no quartel” frisa o responsável.

Autora: Cristina Valente in "Diário digital Castelo Branco"

terça-feira, 29 de Janeiro de 2013

Penamacor: Tertúlia sobre Ribeiro Sanches ao serviço do turismo cultural da BIS

 Penamacor: Tertúlia sobre Ribeiro Sanches ao serviço do turismo cultural da BIS
Numa iniciativa da ADRACES, em parceria com a Câmara Municipal de Penamacor e a Progestur, o Convento de Santo António, em Penamacor, acolheu, no passado dia 26 de Janeiro, a tertúlia "Ribeiro Sanches -de Penamacor a São Petersburgo e Paris".
A reunião cultural inclui-se no projeto "CulBIS - 12 meses! 12 temas", um conjunto de tertúlias, 12 por ano, uma em cada mês, realizadas rotativamente nos quatro concelhos de intervenção da ADRACES (Penamacor, Idanha-a-Nova, Castelo Branco e Vila Velha de Ródão). Os encontros resultam na aposta de desenvolvimento de uma estratégia de valorização identitária do território, centrando-se em elementos imateriais, de riqueza ímpar e subaproveitados do Património, Cultura e História da Beira Interior Sul, envoltos num caráter místico único que só encontramos neste território.
Um dos objetivos fulcrais do projeto passa por "aproveitar o conhecimento transmitido nas tertúlias e documentá-lo em vários formatos para ser usado em estratégias de turismo na região", garante António Realinho, diretor da ADRACES.
A primeira tertúlia versou sobre a vida e obra do intelectual penamacorense Ribeiro Sanches, médico, grande mestre e pedagogo do pensamento europeu do século XVIII, propalador dos ideais de igualdade e fraternidade, sob a influência do pedagogismo da Idade das Luzes. Distinguindo-se na venereologia, com valiosos contributos na Enciclopédia D'Alembert e Diderot, este beirão que nos honrou no mundo e engrandece a nossa identidade, de Penamacor a Paris e São Petersburgo difundiu o “espírito beirão”, como referenciou a Imperatriz Catarina a Grande “nasceu para ser útil, não a si próprio, mas ao mundo todo”. A mesa de oradores contou com especialistas académicos que dissertaram sobre as várias vertentes do cidadão ilustre, mas frequentemente esquecido e ostracizado.
O próximo encontro está agendado para finais de Fevereiro e dedicará uma reflexão e amadurecimento intelectual sobre a forte influência dos templários na cidade de Castelo Branco durante os séculos XI e XII e, por inerência, em todo o território da Beira Interior Sul.

In "Diário Digital Castelo Branco"

Distrito: GNR averigua queixas por roubos em Medelim, Cernache do Bonjardim, Fundão, Escalos de Baixo e Benquerença

Distrito: GNR averigua queixas por roubos em Medelim, Cernache do Bonjardim, Fundão,  Escalos de Baixo e  Benquerença 
A GNR está a investigar vários furtos avaliados em cerca de 2.500 euros, registados na segunda-feira, no distrito de Castelo Branco, disse fonte daquela força de segurança.

Em Medelim, Idanha-a-Nova, foram furtados 900 euros de equipamentos agrícolas de uma propriedade, enquanto em Vale Farpado desapareceram cinco portas blindadas em ferro no valor de 500 euros.
Foram ainda apresentadas queixas por furtos de menor valor em habitações de Cernache do Bonjardim e Fundão, no jardim-de-infância de Escalos de Baixo (Castelo Branco) e na sede da Associação de Regantes da Cova da Beira, na benquerença (Penamacor).

Exposição Coletiva de Pintura em Penamacor


José Baptista

PENAMACOR – Decorre de 4 a 28 de Fevereiro, uma Exposição Coletiva de Pintura que conta com a participação de doze pintores profissionais e amadores, nacionais e internacionais, entre os quais: Mário Costa, José Batista, Júlio Lopes, José Martins, Carlos Castilho, Virgínia Girão, Rose Brandão, Lucas Lima, Steve Risby, João Cunha, Renato Mota e António Rodrigues.A técnica utilizada na maior parte dos trabalhos é a aguarela e o óleo.
A Exposição decorre no edifício dos Paços do Concelho e na Biblioteca Municipal, podendo ser visitada em horário laboral.

In "Local.pt"

Autarcas da comunidade da Beira Baixa dizem que opção preserva a identidade

Fonte: Rádio Monsanto
Os autarcas dos seis concelhos que vão formar a nova comunidade intermunicipal da Beira Baixa consideram que a opção preserva melhor a identidade regional do que a união ao Médio Tejo, antes prevista.


A junção de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão é defendida por Joaquim Morão, presidente da câmara de Castelo Branco. Para ao autarca, a opção dá continuidade à identidade da Beira Baixa, argumentou Morão na última reunião da assembleia municipal - depois de Covilhã, Fundão e Belmonte já terem optado por integrar a Beira Interior Norte e Serra da Estrela.

PENAMACOR: ANTÓNIO JOSÉ SEGURO ESCOLHE CANDIDATO

RCB
Secretário-geral do PS deve ir a Penamacor apresentar o candidato do Partido Socialista às próximas eleições autárquicas. António José Seguro tomou em mãos o processo a convite da concelhia e endereçou o convite ao candidato que já está escolhido.

Hoje, às 11:37 por Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"
" Esse candidato já está escolhido e conversou com o secretário geral do PS com quem se identifica. António José Seguro está envolvido no processo e é provável que seja ele a anunciá-lo", refere à RCB o presidente da concelhia do PS de Penamacor.
Em entrevista ao programa RCB "Flagrante Directo", Porfírio Saraiva avança com algumas características do candidato socialista
"Não está, nem nunca exerceu cargos políticos. Se é ou já foi dirigente associativo não lhe posso responder. É alguém que se identifica com a população do concelho, que está à vontade no meio, conhece os problemas de Penamacor, vive no concelho, e tem conhecimentos para levar por diante a tarefa de ultrapassar as dificuldades que casa vez são maiores nas autarquias locais", assegura aquele responsável.
Porfírio Saraiva diz que a pressa não é boa conselheira e por isso, apesar do candidato já estar escolhido, o PS só o apresentará depois da apresentação dos candidatos da oposição.

segunda-feira, 28 de Janeiro de 2013

Batida ao javali




No passado Domingo realizou-se uma batida ao javali na nossa terra, uma tradição já bastante enraizada. Para a posteridade, aqui fica o registo de um dos espécimes abatidos.

PENAMACOR: BOMBEIROS DISTINGUIDOS

RCB
O ministério da administração interna atribui aos soldados da paz daquela vila a medalha de prata na categoria de mérito de protecção e socorro. O anúncio feito pelo presidente da direcção numa conferência de imprensa em que foi apresentado o programa comemorativo do 75º aniversário da corporação.

Sexta, 25 de Janeiro de 2013 por Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"
O galardão deve ser entregue à corporação a 1 de Junho; dia em que vai decorrer a sessão solene comemorativa da efeméride. Para o presidente da direcção dos bombeiros de Penamacor "esta distinção representa um motivo de orgulho para a toda a corporação e um sinal de que o ministério está atento à acção que temos vindo a desenvolver em prol do bem público e do apoio que prestamos às populações do nosso concelho".
Nesse mesmo dia a corporação vai passar a dispor duma nova viatura urbana de combate a incêndios (VUCI) adquirida através duma candidatura a fundos comunitários. Porfírio Saraiva refere que "trata-se dum equipamento que há muito a corporação necessitava; já vai ter também a valência de desencarcerador e deixa-nos mais aptos a responder a qualquer situação que nos venha a ser colocada".
Também a 1 de Junho, os bombeiros de Penamacor vão entregar à câmara municipal o crachá de ouro da instituição. Para Porfírio Saraiva trata-se dum reconhecimento por todo o apoio que a autarquia tem dado à acção dos soldados da paz "o município tem-nos atribuido um apoio mensal sem o qual não conseguiamos sobreviver; ainda agora pelo aniversário nos ofereceu um conjunto de fatos de protecção individual e assegurou o pagamento de 15% da VUCI e por isso é um reconhecimento da nossa parte por tudo o que tem feito pelos bombeiros".

Associação de Municípios da Cova da Beira instala Proteção Civil em Penamacor


ANPC
Associação de Municípios da Cova da Beira (AMCB) vai requalificar um edifício em Penamacor para instalar o Centro Municipal de Emergência e Proteção Civil.
O serviço, que se encontra a funcionar em instalações da Câmara Municipal de Penamacor, vai ser transferido para um edifício a poucos metros da sede do município.
A recuperação do imóvel, que se encontra degradado, deverá custar mais de 137 mil euros, estando prevista a sua conclusão em abril, confirmou a AMCB à Lusa.
A Câmara Municipal de Penamacor já recebeu algum do equipamento de cartografia e tem uma técnica a trabalhar neste serviço.
“O serviço já existe, mas agora será possível dotá-lo com um espaço capaz, que além do mais serve para requalificar este edifício que estava ali degradado”, explica António Cabanas, o vice-presidente da Câmara de Penamacor.
Agência Lusa in "Diário As Beiras"

Autarcas que vão formar comunidade da Beira Baixa dizem que opção preserva a identidade


Os autarcas dos seis concelhos que vão formar a nova comunidade intermunicipal da Beira Baixa consideram que a opção preserva melhor a identidade regional do que a união ao Médio Tejo, antes prevista, disseram hoje à agência Lusa.
A junção de Castelo Branco, Idanha-a-Nova, Oleiros, Penamacor, Proença-a-Nova e Vila Velha de Ródão é defendida por Joaquim Morão, presidente da câmara de Castelo Branco.
Para ao autarca, a opção dá continuidade à identidade da Beira Baixa, argumentou Morão na última reunião da assembleia municipal - depois de Covilhã, Fundão e Belmonte já terem optado por integrar a Beira Interior Norte e Serra da Estrela.
Destak/Lusa | destak@destak.pt

In "Destak"

quinta-feira, 24 de Janeiro de 2013

Penamacor: Sessão recorda Ribeiro Sanches


A vida e obra do médico e cientista António Nunes Ribeiro Sanches é o tema central de uma tertúlia marcada para este sábado, dia 26, em Penamacor. A iniciativa é organizada pela Adraces- Associação para o Desenvolvimento da Raia Centro-Sul, Câmara Municipal de Penamacor e a associação cultural Progestur. 
A sessão abre às 15H00 com a investigadora Antonieta Garcia, que falará sobre o período da inquisição e do exílio de Ribeiro Sanches. Amélia Ricon-Ferraz abordará o pioneirismo de Ribeiro Sanches na higiene político-social e António Rosa Mendes falará sobre Ribeiro Sanches beirão, português e europeu. António Tavares Proença encerra a sessão, falando sobre a relação com o judaísmo. 
A sessão acontece no convento de Santo António.
Ribeiro Sanches nasceu em Penamacor a 7 de março de 1699, descendendo de uma família de judeus. Estudou Direito na Universidade de Coimbra mas acabou por se formar em Medicina na Universidade de Salamanca, em Espanha.
A origem judaica obrigou-o a fugir do país em 1726 , tornando-se médico pessoal da czarina Ana Ivanovna, da Rússia. Torna-se membro da Academia de Ciências de São Petersburgo e de Paris e em 1771 é publicado na enciclopédia de Diderot e D'Alembert, tornando-se no único intelectual português a constar nesta obra. Morreu a 14 de outubro de 1783, em Paris.


In jornal "A Reconquista"

Penamacor: Proteção Civil com nova casa


O edifício fica no centro da vila e a recuperação vai custar 137 mil euros.

In jornal "A Reconquista"

Penamacor: Simulacro abre 75 anos dos bombeiros


O Ministério da Administração Interna acaba de reconhecer o trabalho dos bombeiros penamacorenses com a atribuição da medalha de mérito de proteção e socorro, no grau prata.

In jornal "A Reconquista"

PENAMACOR. TERTÙLIA SOBRE RIBEIRO SANCHES

A ADRACES ( asssociação de desenvolvimento da Raia Centro Sul), a câmara municipal de Penamacor (CMCP) e a Progestur promovem a tertúlia “Ribeiro Sanches - de Penamacor a São Petersburgo e Paris”, que se realiza sábado (26 de Janeiro), pelas 15h00, no Convento de Stº António, em Penamacor.


Hoje, às 10:15 por Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"

São oradores: Antonieta Garcia – “António Ribeiro Sanches, a Inquisição e a pátria perdida", Amélia Ricon-Ferraz – “Ribeiro Sanches, um pioneiro da higiene político-social", António Rosa Mendes – “Ribeiro Sanches - Beirão, Português e Europeu" e António Tavares Proença – “António Nunes Ribeiro Sanches e o mito judaico".
O  Evento contará com um momento musical a cargo da Academia de Música do Fundão.  
 
A proposta da ADRACES passa por "conhecer melhor o intelectual penamacorense Ribeiro Sanches, médico e grande mestre e pedagogo do pensamento europeu da sua época, um beirão que honrou no mundo e engrandece a nossa identidade, que de Penamacor a Paris e São Petersburgo propalou o “espírito beirão” porque como referenciou a Imperatriz Catarina a Grande “nasceu para ser útil, não a si próprio, mas ao mundo todo”.

quarta-feira, 23 de Janeiro de 2013

GNR investiga furtos em zonas rurais do distrito de Castelo Branco

A GNR está a averiguar vários furtos registados durante o fim de semana em zonas rurais do distrito de Castelo Branco e avaliados em cerca de 18 mil euros.


Numa propriedade do Ourondo, freguesia do concelho da Covilhã, foi apresentada queixa por danos em marcos e corte de pinheiros num valor total de cerca de 15 mil euros. Noutra freguesia, em Aldeia do Souto, foi registado um furto de cobre no valor de 2.500 euros. Em Medelim (Idanha-a-Nova) e Aranhas (Penamacor) foram ainda registados furtos de máquinas agrícolas e eletrodomésticos, avaliados em cerca de 1.200 euros.

Exemplo de empreendedorismo com origens na nossa terra:


O site é este:


terça-feira, 22 de Janeiro de 2013

segunda-feira, 21 de Janeiro de 2013

RESULTADOS DESPORTIVOS

Resultados finais da 12ª jornada da Liga Covifil, do jogo Benfica C. Branco - Bustelo e Sertanense - Fátima da 2ª divisão e do jogo V. Sernache - Torres Novas, da 3ª divisão.

Domingo, 20 de Janeiro de 2013 por José Joaquim Ribeiro in "Rádio Cova da Beira"
PEDRÓGÃO 0-1 ALCAINS
39' 0-1 Yero g/p

VILA VELHA DE RÓDÃO 0-3 ÁGUIAS MORADAL
29' 0-1 Quinzinho
63' 0-2 Rabãa
88' 0-3 Helder Rodrigues

A.D. ESTAÇÃO 1-2 BELMONTE
15' 0-1 Velho
21' 1-1 Clemente
28 1-2 Carvalheira

PROENÇA 1-1 ATALAIA DO CAMPO
38' 1-0 Rodrigo g/p
45' 1-1 ??????

OLEIROS 3-0 TEIXOSENSE
22' 1-0 Zé Bernardo
32' 2-0 Bruno Nunes
39' 3-0 Naves

V. SERNACHE 0-0 TORRES NOVAS


BENFICA C. BRANCO 1-1 BUSTELO
55' 1-0 Tomás. A equipa do Bustelo está a jogar com 10, por exclusão de Bruno, aos 49'
61' 1-1 Renato

SERTANENSE 1-0 FÁTIMA 
88' 1-0 Alex

Boletim Informativo

Já se encontra disponível o último Boletim Informativo da Câmara Municipal de Penamacor.
Pode ser consultado aqui.

sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013

Penamacor: Árvores recicladas com vencedores

António Gonçalves foi um dos vencedores


António Gonçalves e um grupo de alunos da turma 2 do 2.º ano foram os vencedores do Concurso de Árvores de Natal Recicladas, que a Câmara Municipal de Penamacor promoveu entre novembro e janeiro. A competição contou com 72 participações e segundo a organização teve como principal objetivo "a promoção da sustentabilidade do meio ambiente, através do reaproveitamento dos materiais reciclados", diz o município em comunicado.
António Gonçalves, com o pseudónimo A Estrela, fez uma árvore com cortiça e bolotas. O autor é da freguesia do Salvador. O trabalho vencedor do prémio de grupo recorre a rolos de papel para construir uma árvore de Natal.


In jornal "A Reconquista"

FORTALEZA CLASSIFICADA... 40 ANOS DEPOIS

Passados 40 anos, a fortaleza de Penamacor foi classificada como monumento nacional. O convento e a igreja de Sto. António, em classificação desde 1976, não tiveram o mesmo fim.

Quarta, 16 de Janeiro de 2013 por Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"
À autarquia acaba de chegar o encerramento de um processo de classificação que se iniciou em 1973 e terminou em 2013 “finalmente o castelo e fortaleza da vila foi classificado, mesmo na recta final, porém o convento de Sto. António já não foi classificado”, lamentou esta manhã na reunião pública do  executivo António Cabanas.
A igreja e convento de Sto. António, pertencentes à santa casa da misericórdia de Penamacor não foram classificados, segundo a Direcção Geral do Património Cultural, devido a “deficiências de instrução consideradas insanáveis em tempo útil”, uma situação “inacreditável para um processo que teve inicio no ano de 1976 com uma proposta da Junta Nacional de Educação, em 2013 devolvem-nos o processo para que a câmara, se quiser, classifique o edifício de interesse municipal”. Para o vice presidente da câmara de Penamacor este é o exemplo de que “o Estado, no capítulo do património e da cultura é uma inutilidade e pior, empata muitas vezes aqueles que querem fazer alguma coisa”.
Penamacor tem a partir de agora dois monumentos nacionais: a ponte romano filipina de Meimoa, reconstruída em 1607, no reinado dos Filipes de Espanha, sobre dois arcos romanos, e a recém classificada fortaleza da vila.

segunda-feira, 14 de Janeiro de 2013

Almeida considerado o concelho com melhor qualidade de vida da região

Autarca de Almeida crê que a posição alcançada se deve ao «dinamismo» da fronteira de Vilar Formoso

Autarca de Almeida crê que a posição alcançada se deve ao «dinamismo» da fronteira de Vilar Formoso.

Município raiano destaca-se no Indicador Concelhio de Desenvolvimento Económico e Social de Portugal, elaborado pela UBI, enquanto a Guarda surge como a pior capital de distrito.


O concelho de Almeida está no ranking dos 40 municípios que registam os melhores índices de qualidade de vida a nível nacional e ocupa, no contexto do distrito da Guarda e da Cova da Beira, a melhor posição. A conclusão é de um estudo do Observatório para o Desenvolvimento Económico e Social da Universidade da Beira Interior (UBI), que analisou os 308 concelhos do país, colocando Almeida no 36º lugar.
O município raiano conseguiu escalar 88 posições relativamente ao estudo de 2009, ultrapassando a Guarda e Castelo Branco, e ficando mesmo à frente de outras capitais de distrito como Braga, Leiria ou Viseu. Menos positivo é o lugar conseguido pela Guarda, que cai 72 posições e surge apenas no 139º lugar, o último posto entre as capitais de distrito. Nesta análise, intitulada “Indicador Concelhio de Desenvolvimento Económico e Social de Portugal”, são os concelhos do litoral que surgem no topo da tabela, com Lisboa na liderança, seguida de Porto e Albufeira. Na região, depois de Almeida, surgem Belmonte (81º), Vila Nova de Foz Côa (82º) e Manteigas (84º). A Covilhã fica-se pela 202ª posição, enquanto o 247º lugar vale a Celorico da Beira o “título” de município com menor qualidade de vida na região, antecedido de perto por Pinhel (244º) e Mêda (239º).
Contudo, a maior queda pertence a Gouveia, que desceu 108 lugares, da 117ª para a 225ª posição. Por outro lado, Penamacor registou a subida mais acentuada, ascendendo 162 posições face ao 253º posto que ocupava em 2009. «No contexto da região, o desempenho de Almeida foi uma agradável surpresa», analisa o responsável pelo estudo, Pires Manso, que destaca também a posição alcançada pelo Sabugal, «que deixou de figurar na lista dos 30 piores». O professor catedrático da UBI não refere, no entanto, o que levou à subida destes concelhos, ou à descida de outros, como a Guarda, até porque tal «implicaria uma análise mais profunda e individual, já que as variáveis são muitas». Ainda assim, Pires Manso aponta o «encerramento de empresas e o consequente aumento do desemprego e diminuição do poder de compra» como a possível causa para a modesta classificação do concelho guardense, já que «esses fatores refletem-se invariavelmente na qualidade de vida», argumentou.

País a duas velocidades

A terceira edição do estudo, elaborada no último trimestre de 2012, inclui 48 indicadores baseados em dados de 2010 do Instituto Nacional de Estatística (INE), referentes aos 308 municípios de Portugal, e teve em conta condições materiais, sociais e económicas subdivididas em itens como número de centros de saúde ou equipamentos culturais por cada mil habitantes, a taxa de escolarização ou o dinamismo económico. No contexto geral, os números evidenciam que «o país anda a duas velocidades, uma para os municípios mais urbanos e industrializados do litoral, e outra para o interior», que se debate ainda com os «impactos do envelhecimento, falta de emprego e despovoamento», refere o docente.
Satisfeito com o resultado do estudo ficou António Baptista Ribeiro, autarca de Almeida, que, contudo, se confessou «surpreendido» pelo lugar ocupado na classificação geral. «Em termos regionais não me surpreende o lugar alcançado, mas no contexto nacional admito que não esperava o 36º lugar», declarou o edil. Para Baptista Ribeiro, o resultado obtido «prende-se muito com uma excelente cobertura ao nível dos equipamentos sociais» e com a «dinâmica que a fronteira de Vilar Formoso ainda possui», uma vez que «o resto do concelho padece do mesmo mal dos outros, com a interioridade e despovoamento acentuado». «O que equilibra e eleva o concelho a essa posição é a fronteira, apesar de também ter perdido muito do seu dinamismo», considera o autarca, lamentando que «este resultado não se reflita no que é a economia local».

Três municípios exigem pedido de desculpas à UBI

Em reação ao Indicador Concelhio de Desenvolvimento Económico e Social, os presidentes das Câmaras Municipais de Amarante, Baião e Lousada, no distrito do Porto, exigem uma «retratação pública» à Universidade da Beira Interior, pelo facto destes concelhos surgirem entre os 30 piores do país.
O autarca de Baião lamenta que estes municípios industrializados, que estão «entre os melhores do país» a nível de equipamentos e infraestruturas, tenham sido colocados nos últimos lugares do ranking, e diz que já teve «o cuidado de alertar» os responsáveis pelo estudo para o facto de se basearem em «dados desatualizados e não confirmados». José Luís Carneiro diz mesmo que caso a UBI não apresente um pedido de desculpas, as três autarquias «avançarão para as instâncias competentes para defender o prestígio e o bom nome» dos municípios.

foto

Autor:  Fábio Gomes in jornal "O Interior"

RESULTADOS DESPORTIVOS

Confira aqui os resultados dos jogos das equipas do distrito nos campeonatos nacionais: segunda liga, 2ª divisão zonas centro e sul, 3ª divisão série D e liga Covifil.

Domingo, 13 de Janeiro de 2013 por José Joaquim Ribeiro in "Rádio cova da Beira"
Sporting da Covilhã 2-0 V. Guimarães B
10' 1-0 por Tarcisio. Passe a rasgar para Moreira este colocou ao 2º poste onde apareceu Tarcisio que não falhou.
13' 2-0 por Fabrício. Pontapé de canto, com Tarcisio a colocar em Paulo Grilo, que colocou em Fabricio para este facturar.
40' Tiago Almeida falha uma grande penalidade, permitindo a defesa a Jorge Batista.

Benfica C. Branco 1-1 Sousense
39' 0-1 Chico
85' 1-1 Graça de grande penalidade

Sertanense 0-1 Mafra
87' 0-1 Rent

Alcanenense 1-0 V. Sernache
82' 1-0 Jamerson


Vila Velha de Ródão 1-1 Teixosense - realizado sábado

Águias Moradal 6-0 Pedrógão
1' 1-0 Toni
33' 2-0 Remate de Toni mas a bola bate num defesa do Pedrógão
53' 3-0 Rabãa
60' 4-0 João Diogo
77' 5-0 Helder Rodrigues
82' 6-0 Toni

Belmonte 4-2 Proença
13' 1-0 Carvalheira
39' 2-0 Mário Pina
41' 2-1 Esteves
53' 3-1 Geraldes
55' 3-2 Suisso
90' 4-2 Carvalheira

Alcains 2-1 A.D. Estação
63' Rui Reis foi expulso e o Alcains ficou com 10.
74' 1-0 Yero
81' 1-1 Ricardo Morais
90+4 2-1 Yero grande penalidade

Atalaia do Campo 3-1 Oleiros
22' 0-1 Joca
33' Roque foi expulso, a Atalaia ficou a jogar com 10
50' 1-1 Chasqueira
67' Ricardo Costa falha uma grande penalidade para a Atalaia.
87' 2-1 Ricardo Costa
90+3 3-1 Flávio

PRÉMIOS PARA AS ÁRVORES RECICLADAS

RCB
Já são conhecidos os cinco primeiros prémios individuais e de grupo do concurso de "Árvores de Natal Recicladas", promovido pelo pelouro da cultura da câmara municipal de Penamacor.

Sábado, 12 de Janeiro de 2013 por Paulo Pinheiro in "Rádio Cova da Beira"
De acordo com a autarquia, o objectivo principal do evento foi a promoção da sustentabilidade do meio ambiente, através do reaproveitamento dos materiais reciclados. Foram 72 trabalhos concorrentes.
Prémios a título individual:
1ª António Martins, pseudónimo A Estrela, da freguesia de Salvador.
2º Mariana Martins, pseudónimo Nitinhas, de Aldeia do Bispo
3º Ana Isabel Salgueiro Catana, pseudónimo Skyfall, de Penamacor
4º Filomena Esteves Pereira, pseudónimo Prata da Crise, da freguesia de Benquerença
5º António José Lopes Nunes, pseudónimo karma, de Penamacor.

Prémios de grupo (turmas do 1º ciclo de Penamacor):
1º- Alunos do 2º ano turma 2, pseudónimo Nós e Árvore de Natal
2º- Alunos do 1º ano turma 1, pseudónimo Nós Brilhamos
3º- Alunos do 4º ano turma 4, pseudónimo Bebés Natalícios
4º- Alunos do 3º ano turma 3, pseudónimo Pinheirinhos
5º- Centro de dia de São Bartolomeu, pseudónimo Marias da freguesia de Aldeia do Bispo.

Os prémios são entregues no decorrer da semana.

IDANHA VIRA A SUL

RCB
Idanha a Nova já decidiu que caminho quer seguir no âmbito da reestruturação das NUT – Nomenclatura de Unidade Territorial.

Quinta, 10 de Janeiro de 2013 por Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"
Até agora pertencente à Beira Interior Sul, Álvaro Rocha diz que Idanha já decidiu o rumo “para sul se for aceite o parecer do governo, se não for aceite temos outra hipótese que é ficarmos a Beira Interior Sul com o pinhal”.
A proposta da CCDRC é que a Beira Interior Sul integre a Médio Tejo, apesar da Médio Tejo não estar receptiva a esta situação “como a Médio Tejo não quer fazer alargamento, e se a Assembleia da República for contra o parecer da CCDRC então estaremos com o pinhal interior”.
Seja como for Idanha a Nova vai virar para Sul: ou para a Médio Tejo ou apenas com o pinhal interior, partindo a até agora Beira Interior sul de que faz parte Penamacor que já decidiu ir para norte, e o próprio distrito que fica dividido entre norte e sul.

sexta-feira, 11 de Janeiro de 2013

CMP NÃO APOIA EMPRESÁRIOS

A denúncia feita por Francisco Barreto na última reunião da assembleia municipal de Penamacor. O também presidente da junta de freguesia de Águas chega mesmo a ameaça transferir a sede das suas empresas do concelho de Penamacor para um município vizinho.

Quinta, 10 de Janeiro de 2013 por Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"

Francisco Barreto deixa como exemplo a falta de espaço para instalação de empresas na zona industrial daquela vila "ampliou-se a estrutura mas parece que não há lotes para novas empresas; no meu caso concreto enviei um fax para esta câmara e não obtive qualquer resposta, a minha empresa não tem mais espaço para se expandir e provavelmente vou ter que me mudar para um outro concelho; fala-se muito no apoio aos empresários mas no meu caso concreto nunca soube o que isso era".
Na resposta o vice presidente da câmara de Penamacor refere que as empresas de Francisco Barreto tiveram o mesmo apoio de outras unidades "nomeadamente ao nível dos processos de licenciamento". Já quanto à ameaça de transferir a sede para um outro concelho, António Cabanas não acredita nessa hipótese "tenho a certeza que o senhor vai continuar a ser um excelente empresário do nosso concelho".

segunda-feira, 7 de Janeiro de 2013

Penamacor: JSD diz que 2013 será “particularmente difícil para o partido”

Penamacor: JSD diz que 2013 será “particularmente difícil para o partido”
A Comissão Política Concelhia da JSD de Penamacor, liderada por Renato Robalo da Silva, faz um balanço positivo do primeiro ano do seu segundo mandato, mas deixa o alerta “2013 será um ano particularmente difícil para o PSD”.
O Presidente da Comissão Politica Concelhia da JSD de Penamacor, Renato Robalo da Silva diz que o ano de 2012 foi um ano de muito trabalho político para a estrutura, mas que o balanço “não podia ser melhor”.
O líder da JSD diz que  “2012, foi um ano de trabalho político e por isso não aprovamos projetos envolvendo as nossas áreas de intervenção, como em anos anteriores” uma decisão assumida, “este ano vamos precisar de trabalhar muito junto das populações, para as eleições Autárquicas”, revela o líder Concelhio da JSD.
Em 2012 a JSD de Penamacor delineou várias diligências, todas elas relacionadas com o trabalho autárquico Concelhio, desenvolvendo um projeto “Sê Tu Quem Decide”, para conhecer a opinião dos jovens sobre o trabalho autárquico dos eleitos.
“Terminamos o primeiro ano do segundo mandato com o sentimento de missão cumprida, o que nos propusemos a desenvolver, desenvolvemos e com o sucesso esperado.”  Diz Renato Robalo da Silva.
2013 é ano de eleições e o líder concelhio da JSD, revela que a estrutura a que preside já está a trabalhar para apresentar aos eleitores alternativas ao Partido Socialista.
“Estamos desde de 2011 a trabalhar para as eleições autárquicas, não deixaremos nenhuma Freguesia sem um projeto dinâmico, coeso e com futuro” consciente das dificuldades Renato Robalo da Silva diz que, “vamos ter de trabalhar muito para vencer nas próximas eleições autárquicas, a atual situação política com o PSD no governo não ajuda muito, mas estamos confiantes de que os Penamacorenses vão saber separar águas e finalmente dar uma oportunidade ao PSD em Penamacor.”
Para 2013, os jovens social democratas estão a preparar um conjunto de atividades para as quais pretendem receber a colaboração dos jovens do Concelho,  “estão a ser ultimados vários projetos relacionados com as principais áreas de intervenção como torneios de futebol, festas, ações de solidariedade, ações de sensibilização relacionadas com áreas como a saúde, Primeiros Socorros, Prevenção Rodoviária, fim de semana de campismo, bem como continuar o trabalho político e visitar alguns Instituições do Concelho, como temos visitado nos últimos anos.”

sexta-feira, 4 de Janeiro de 2013

Região Centro vai propor ao Governo mapa com sete NUT III


Serra da Estrela “recambiada” para a Beira Baixa 

O presidente da Comissão de Coordenação e Desenvolvimento Regional (CCDR) do Centro, Pedro Saraiva, anunciou que vai propor ao Governo um mapa com sete NUT III (unidades territoriais para fins estatísticos), ao invés das actuais 12.
Este novo mapa territorial para a Região Centro inclui «sete NUT III, todas elas com o mínimo de 240 mil habitantes», e que são «sub-regiões robustecidas», uma vez que todas integram «valências de ensino superior» e «tecidos económicos fortes», explicou Pedro Saraiva.
«À luz das prioridades para 2014-2020, que são muito centradas na competitividade, na inovação e na criação de postos de trabalho, penso que a Região Centro, com esta configuração, dá um passo importante de preparação para o futuro», acrescentou.
O responsável da CCDR Centro falava aos jornalistas em Ílhavo, no final da terceira reunião com presidentes das comunidades intermunicipais para definir o mapa.
«Fecha-se aqui um ciclo, mas esta é matéria de competência de Assembleia da República. Portanto, há agora lugar a todo outro espaço de discussão e de formalização subsequente a ter lugar no início de 2013», afirmou.
Segundo Pedro Saraiva, «o figurino é de sub-regiões que têm franjas de população bastantes razoáveis, no mínimo com 240 mil habitantes, no máximo com cerca de 400 mil habitantes». A maior sub-região será a agora designada Região de Coimbra e a menor em termos populacionais será a sub-região da Beira Interior e Serra da Estrela.
No novo figurino, a região de Coimbra vai ser a mais populosa, reunindo 19 municípios e 460 mil habitantes. Esta nova NUT III nasce do actual Baixo Mondego, da maioria dos municípios do Pinhal Interior Norte e recebe Mealhada e Mortágua. Mealhada pertence actualmente à NUT III do Baixo Vouga, que de resto permanece igual, mas com a designação de Região de Aveiro (reunindo 370.344 habitantes de 11 municípios), enquanto Mortágua é a única saída de Dão Lafões, que mantém o nome e o resto do elenco municipal (14 câmaras e 267.609 habitantes).
O Oeste permanece inalterado no novo mapa (12 concelhos e 362.523 habitantes) e o Pinhal Litoral recebe Ansião e Alvaiázere, que fazem parte do Pinhal Interior Norte - passando o Pinhal Litoral a somar 281.339 habitantes de sete municípios.
A Beira Interior Norte e a Cova da Beira, que já estão unidas na Comunidade Urbana das Beiras, juntam-se à NUT III da Serra da Estrela e recebem Penamacor, para formar a região da Beira Interior e Serra da Estrela - 16 concelhos e 241.689 habitantes. Penamacor abandona a Beira Interior Sul, porque no dia-a-dia se relaciona mais com o norte, disse à Lusa o vice-presidente António Cabanas, lamentando que não tenha havido entendimento para «formar uma região da Beira Interior» do Douro ao Tejo. Das sete novas divisões, a mais extensa deverá ser a Região do Tejo e do Zêzere, estendendo-se de Fátima (concelho de Ourém) à fronteira com Espanha (Idanha-a-Nova) - num total de 18 municípios com 330.711 habitantes. A região nasce da junção do Médio Tejo com o Pinhal Interior Sul e inclui também Idanha-a-Nova, Castelo Branco e Vila Velha de Ródão, que fazem parte da Beira Interior Sul.
«Ficamos, do ponto de vista populacional, com uma Região Centro bastante bem equilibrada. Há uma certa proporcionalidade de representação do todo, que não cria NUT III muito pequeninas, ao lado de NUT III gigantes», frisou Pedro Saraiva, considerando que essa evolução decorre «de um processo muito fundamentado na opinião dos agentes sub-regionais».
No total, a Região Centro tem 100 municípios e 2.327.580 habitantes.
Pedro Saraiva explicou que a Região Centro tinha quatro NUT III de reduzida dimensão – uma delas a Serra da Estrela que é constituída pelos concelhos de Seia, Gouveia e Fornos de Algodres –, «quer em termos populacionais, quer do número de habitantes», e que a proposta de lei que está em discussão na Assembleia da República estabelece um mínimo de 90 mil habitantes e de cinco municípios. Com o novo mapa, considera que se conseguem «sub-regiões mais robustas, mais consistentes, com maior dimensão não apenas populacional, mas do tipo de agentes que podem promover o seu próprio desenvolvimento», e «sub-regiões bem capacitadas, por exemplo, no que diz respeito às suas capacidades endógenas de criação de conhecimento».

Reorganização do território vai permitir monitorizar planos estratégicos

O secretário de Estado da Administração Local e Reforma Administrativa, Paulo Júlio, referiu, em Leiria, que a reorganização do território vai permitir monitorizar os planos estratégicos definidos no âmbito da programação financeira para o período 2014-2020. Antes de iniciar uma reunião à porta fechada, com os deputados eleitos do PSD na Assembleia da República pelo círculo de Leiria e com os autarcas sociais-democratas do distrito, Paulo Júlio considerou «essencial» que os planos estratégicos de desenvolvimento territorial que irão ser elaborados pelas comunidades intermunicipais para o próximo quadro comunitário «não sejam um mero rol de projectos ou sonhos de um conjunto de pessoas do território». O secretário de Estado defendeu «um plano estratégico que vise o desenvolvimento económico e social», já que «é isso que o quadro comunitário vai impor».
Defendendo um plano em estratégia com «empresas e universidades e/ou institutos politécnicos do respectivo território», Paulo Júlio avisou que o projecto apresentado terá de permitir «um conjunto de indicadores que sejam monitorizados ao longo da sua implementação». «Ao ser monitorizado, permitirá o controlo e a correcção, o que não é possível fazer com os actuais planos estratégicos das comunidades intermunicipais», que «estão completamente desfasados da realidade social e económica e financeira do país». Por isso, a «correspondência entre entidades intermunicipais e NUTS III é essencial para se corrigir um conjunto de erros».
Paulo Júlio destacou ainda que «as entidades intermunicipais, quer sejam comunidades intermunicipais ou áreas metropolitanas, devem, sob o ponto de vista administrativo, gerir uma NUTS III, o que não sucede agora e prejudica muito a competitividade do território».


quinta-feira, 3 de Janeiro de 2013

LINCES NA MALCATA EM 2013

Reserva Natural da Serra da Malcata vai em breve receber os primeiros exemplares de lince ibérico que estão a ser reproduzidos no centro de Silves. Foi uma das boas novas deixadas pela presidente do Instituto de Conservação da Natureza e Florestas na visita realizada a Penamacor.

Quinta, 27 de Dezembro de 2012 por Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"
Segundo o vice presidente da autarquia existe também abertura da nova responsável para abrir a caça na Serra da Malcata do lado de Penamacor “o que não acontece do lado do Sabugal onde se pode caçar, o que é uma injustiça, agora há finalmente uma abertura do ICN para a abertura da caça grossa uma vez que também reconhecem, pela primeira vez, que a caça pode ser benéfica para os hatitats do lince”.
Na visita realizada a Penamacor a nova presidente do ICN mostrou-se ainda preocupada com o estado de abandono a que chegaram as casas de turismo natureza “que nos últimos anos se têm vindo a degradar e a vandalizar devido ao abandono”, aquela responsável mostrou-se ainda receptiva a encontrar uma solução com as autarquias “nós estaremos de braços abertos para encontrar essa solução”, remata o autarca. Segundo António Cabanas, o Instituto de Conservação da Natureza e agora das Florestas, é proprietário de 5 mil hectares de terreno na Reserva Natural da Serra da Malcata.

PENAMACOR VIRA A NORTE

Na nova proposta de reorganização administrativa das Nuts, o concelho de Penamacor quer ficar ligado à Beira interior norte, à Serra da Estrela e à Cova da Beira.

Sexta, 21 de Dezembro de 2012 por Paula Brito in "Rádio Cova da Beira"
O assunto foi levado à última reunião pública do executivo por António Cabanas. O vice presidente da autarquia penamacorense considera um erro a separação do distrito e da Beira Interior “a Beira Interior é um todo homogéneo do ponto de vista geográfico, morfológico, histórico e cultural, é uma região de fronteira que só teria a ganhar junta, penso que separada a região perde”.
Se o distrito ficar dividido, Penamacor só tem um caminho a seguir, deixar virar-se para norte já que o município nada tem a ver com o Médio Tejo “Penamacor nunca podia ficar agregado a uma região que se estende desde a fronteira quase até ao mar, é uma região sem sentido, e Penamacor não se reconhece a gravitar à volta de uma realidade próxima de Torres Novas ou de Tomar”.
Uma opinião partilhada pela bancada da oposição. Para Vítor Gabriel, a escolha do norte é melhor solução dentro do cenário que está em cima da mesa “é óbvio que ficamos mais bem servidos se colaborarmos de forma mais estreita com os municípios a norte e a Cova da Beira”.
Penamacor é unânime na escolha do norte no âmbito da nova reorganização administrativa do território que em breve será uma realidade já que o novo quadro comunitário exige uma nova dimensão dos territórios e o país, segundo Domingos Torrão vai novamente “a correr atrás do prejuízo”.

PENAMACOR REDUZ COBRANÇA DE IRS

RCB

Câmara de Penamacor vai cobrar 2,5 por cento aos cidadãos do concelho que pagam IRS no próximo ano. A proposta foi aprovada por maioria na última reunião da assembleia municipal e representa uma diminuição para metade do valor cobrado este ano.

Quarta, 19 de Dezembro de 2012 por Nuno Miguel in "Rádio Cova da Beira"
Embora concorde com a diminuição dos valores, o líder da bancada da oposição sublinha que "os cidadãos já vão ser penalizados com o aumento do IMI". António Bento entende por isso que "esta proposta da autarquia poderia ter ido mais além para que os nossos municípes não sejam tão sobrecarregados"
Na resposta o vice presidente da autarquia refere que "o valor de IRS a cobrar no próximo ano é uma incógnita devido ao agravamento da situação económica". António Cabanas admite que "gostaria de baixar ainda mais os valores mas tal não é possível".
Uma proposta que foi aprovada pela maioria socialista com a abstenção dos deputados da coligação “Todos Por Penamacor”.

Aranhas. A história de vida de Albano Lopes Nunes


Teve nota máxima a natacão... E não sabe nadar

Albano Lopes Nunes tem uma vida plena de histórias. Desde os tempos da recruta em que acabou com nota máxima a natação, mas que de lhe nada valeu porque não sabe nadar, ao mundo dos negócios, até à tentativa da criação de um exército para a defesa das.... Aranhas

QUANDO em 1960, com apenas 13 anos de idade, Albano Lopes Nunes saiu de Aranhas rumo a Lisboa, não pensava seguramente regressar às origens. Tirou o curso de eletricista montador de quadros na Sotécnica, onde se manteve até ingressar na marinha para cumprir o serviço militar.
O seu espírito de negociante revelar-se-ia aqui, quando frequentava o curso de fuzileiro naval. Sabendo que a maioria dos que terminavam este curso eram mobilizados para o ultramar, convenceu um colega que frequentava o de fogueiro motorista a trocar, o que conseguiu. “ O rapaz foi mobilizado para a Guiné e passados seis meses morreu”, recorda com tristeza. Entretanto, incluído no curso tinha natação. Curiosamente, conclui-o com nota máxima, porém, continua sem saber nadar. “ O monitor do meu curso, António Bicho, era meu amigo. Para eu poder ter fins de semana às sextas feiras dava-me sempre boas notas “, explica.
Quatro anos depois regressou às Aranhas mas por pouco tempo, pois resolveu emigrar para Alemanha com ideia de seguir para Angola. A revolução de abril alterou-lhe os planos. E a terra natal foi uma vez mais o seu destino. O pai, com estabelecimento de mercearias e taberna, já tinha uma idade avançada. Com a concordância dos irmãos, Albano Nunes tomou conta dos negócios. “O meu pai era representante e distribuidor dos refrigerantes de Caria. Negociava em adubos, cereais, azeite e azeitonas, sal a granel e outros. Eu dei continuidade e passei a negociar também figos, marmelos e mais recentemente cogumelos. Fui dos primeiros portugueses a comprar e vender para Espanha”.

Autor: Jolon in "Jornal do Fundão"

LEIA TODA A REPORTAGEM NA EDIÇÃO SEMANAL